Por Bugremídia.

O representante de Campinas na decisão do Campeonato Paulista veste verde e branco. Mas, ao contrário do que esperavam os pouco mais de 13 mil bugrinos que estiveram neste noite de domingo no Brinco de Ouro, a classificação à final não passou pelos pés do maestro Fumagalli. Machucado e substituído ainda no primeiro tempo, o camisa 10 deu lugar ao reserva Medina, que, em minutos, passou de desacreditado a herói da classificação. Com um gol de Fábio Bahia e dois do lateral, o Guarani derrotou a xita por 3 a 1, de virada, e decide o título estadual contra o Santos.

Esta será a segunda final de Paulista da história do Guarani, que, em 1988, perdeu para o Corinthians, no Brinco de Ouro, gol marcado por Viola na prorrogação. Depois de vencer o Palmeiras no Brasileiro de 1978 e ser derrotado por São Paulo (Brasileiro de 1986) e Timão, o Bugre fecha o “ciclo” de finais ante os grandes contra o Santos, que neste domingo passou pelo São Paulo.

A vaga na final coroa o momento de ‘ressureição’ do Bugre. Na temporada passada, o time quase caiu para a Série C do Brasileiro. Os jogadores ficaram sete meses sem receber salários. Houve cassação do mandato do então presidente e, no início deste ano, Oswaldo Alvarez foi contratado com a missão de montar um time às pressas. Deu certo. Desde o início do Estadual, o Bugre esteve nas primeiras colocações. Fechou a primeira fase em quarto, à frente do Palmeiras, e voltou a brilhar contra o Verdão, nas quartas, ao vencer por 3 a 2.

A festa no vestiário

Impressionante… a festa, a alegria e não pude me conter indo as lágrimas! O Guarani é finalista do Paulistão.

Aguardem muita coisa, inclusive com vídeo de vestiário!

O r

O representante de Campinas na decisão do Campeonato Paulista veste verde e branco. Mas, ao contrário do que esperavam os pouco mais de 13 mil bugrinos que estiveram neste noite de domingo no Brinco de Ouro, a classificação à final não passou pelos pés do maestro Fumagalli. Machucado e substituído ainda no primeiro tempo, o camisa 10 deu lugar ao reserva Medina, que, em minutos, passou de desacreditado a herói da classificação. Com um gol de Fábio Bahia e dois do lateral, o Guarani derrotou a xita por 3 a 1, de virada, e decide o título estadual contra o Santos.

 

Esta será a segunda final de Paulista da história do Guarani, que, em 1988, perdeu para o Corinthians, no Brinco de Ouro, gol marcado por Viola na prorrogação. Depois de vencer o Palmeiras no Brasileiro de 1978 e ser derrotado por São Paulo (Brasileiro de 1986) e Timão, o Bugre fecha o “ciclo” de finais ante os grandes contra o Santos, que neste domingo passou pelo São Paulo.

A vaga na final coroa o momento de ‘ressureição’ do Bugre. Na temporada passada, o time quase caiu para a Série C do Brasileiro. Os jogadores ficaram sete meses sem receber salários. Houva cassação do mandato do então presidente e, no início deste ano, Oswaldo Alvarez foi contratado com a missão de montar um time às pressas. Deu certo. Desde o início do Estadual, o Bugre esteve nas primeiras colocações. Fechou a primeira fase em quarto, à frente do Palmeiras, e voltou a brilhar contra o Verdão, nas quartas, ao vencer por 3 a 2.

A festa no vestiário

Impressionante… a festa, a alegria e não pude me conter indo as lágrimas! O Guarani é finalista do Paulistão.

Aguardem muita coisa, inclusive com vídeo de vestiário!

epresentante de Campinas na decisão do Campeonato Paulista veste verde e branco. Mas, ao contrário do que esperavam os pouco mais de 13 mil bugrinos que estiveram neste noite de domingo no Brinco de Ouro, a classificação à final não passou pelos pés do maestro Fumagalli. Machucado e substituído ainda no primeiro tempo, o camisa 10 deu lugar ao reserva Medina, que, em minutos, passou de desacreditado a herói da classificação. Com um gol de Fábio Bahia e dois do lateral, o Guarani derrotou a xita por 3 a 1, de virada, e decide o título estadual contra o Santos.

 

Esta será a segunda final de Paulista da história do Guarani, que, em 1988, perdeu para o Corinthians, no Brinco de Ouro, gol marcado por Viola na prorrogação. Depois de vencer o Palmeiras no Brasileiro de 1978 e ser derrotado por São Paulo (Brasileiro de 1986) e Timão, o Bugre fecha o “ciclo” de finais ante os grandes contra o Santos, que neste domingo passou pelo São Paulo.

A vaga na final coroa o momento de ‘ressureição’ do Bugre. Na temporada passada, o time quase caiu para a Série C do Brasileiro. Os jogadores ficaram sete meses sem receber salários. Houva cassação do mandato do então presidente e, no início deste ano, Oswaldo Alvarez foi contratado com a missão de montar um time às pressas. Deu certo. Desde o início do Estadual, o Bugre esteve nas primeiras colocações. Fechou a primeira fase em quarto, à frente do Palmeiras, e voltou a brilhar contra o Verdão, nas quartas, ao vencer por 3 a 2.

A festa no vestiário

Impressionante… a festa, a alegria e não pude me conter indo as lágrimas! O Guarani é finalista do Paulistão.

Aguardem muita coisa, inclusive com vídeo de vestiário!