Por Kaká De Paula, do DNAzul.

Apresentando as mesmas dificuldades das partidas anteriores, o nosso Avaí mesmo assim conseguiu vencer o limitado Asa.

Valeu a participação de Jefferson Maranhão que atuou pela primeira vez na Ressacada.

E atuou bem, jogando como um ponta direito que sabe se movimentar muito bem.

Mesmo com mais de dez escanteios a nosso favor, o Avaí criou muito pouco no ataque.

Julinho muito aberto e parado na ponta esquerda; Acosta sem ver a bola, não é jogador de área; Patric errando muitos passes;

Pirão apareceu pouco e Cleber Santana mesmo não apresentando o mesmo futebol de todos os outros jogos com a nossa camisa, jogou novamente sozinho na meia e foi decisivo no jogo ao fazer o segundo gol avaiano.

A saída do Julinho e a entrada do Evando deu mais movimentação na frente.

Na cobrança de uma falta, Leandro Silva abriu o placar com um golaço.

Um verdadeiro petardo, um pombo sem asa. GOLAÇO MESMO!

Asa teve um homem expulso e isso deveria facilitar ainda mais para o nosso time, mas a bola continua sem chegar com qualidade na frente.

Patric conseguiu acertar um passe para o Evando, e esse rolou com açúcar para o chute de Cleber Santana no segundo gol do Leão.

Novamente ficou visível que o nosso elenco é limitado, que precisamos trazer jogadores tanto para a meia, quanta para as laterais.

Diego quando foi exigido, salvou o Avaí. Duas defesas importantíssimas do nosso bom arqueiro.

Vencemos, mas novamente não convencemos.

Falta muita coisa e olha que Maria vem entrando com o que tem de ‘melhor’.