Por Kaká de Paula, do DNAzul.

E a bola disse:
- Que jogo chato. Vou cair aos pés do craque!
Cléber Santana.
Só poderia ter sido ele o escolhido para marcar um lindo gol nesse feio jogo.
A bola indignada, a bola desesperada pelo último jogo e por esse de hoje, não aguentou.
Ela resolveu decidir por si só.
Ela não suportou o péssimo futebol jogado por Avaí e Ipatinga.
Mas ela cobra também.
E o Ipatinga empatou.
A pequena e fiel torcida sentiu.
Maria mexeu.
E um pequeno mais decisivo jogador, no  jogo de hoje, apareceu como um gigante na área adversária.
Arlan sofreu o pênalti.
E a ‘isibida’ bola se posicionou na marca branca sobre a verde grama.
E esperou implorando:
- Que seja ele!
E o camisa dez a tocou, novamente, com maestria.
Cléber Santana colocou seus pés na desejada e temperamental gorduchinha mais uma vez.
Gol do Avaí.
Vencemos!
Vencemos porque tínhamos em campo o escolhido, o craque.
Que sua lesão não se prolongue.

Ela ama somente ele!