WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY form_name VARCHAR(127) CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY field_name VARCHAR(127) CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY field_value longtext CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `field_order` INTEGER

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `file` LONGBLOB

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `submit_time_idx` ( `submit_time` )

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY COLUMN submit_time DECIMAL(16,4) NOT NULL

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_idx` ( `form_name` )

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_field_name_idx` ( `form_name`, `field_name` )

8ª rodada da Série B

Posts Tagged ‘8ª rodada da Série B’

Dupla potiguar segue na lanterna da Série B

domingo, julho 14th, 2013

Mais uma vez, a rodada do Brasileiro da Série B não foi generosa para as duas equipes do Rio Grande do Norte. O ABC continua sem vencer e o algoz, desta vez, foi o Palmeiras, que derrotou o Alvinegro por 4 a 1. Gilcimar foi o autor do tento solitário da equipe potiguar no Pacaembu.

Já o América-RN enfrentou o Sport no estádio Barretão e saiu derrotado por 4 a 2. Os gols do rubro-negro foram marcados por Rithely, que marcou três, e Marcos Aurélio, enquanto Alex e Rodrigo Pimpão descontaram para os alvirrubros. A equipe do Rio Grande do Norte segue sem vencer em casa e permanece com 6 pontos na vice-lanterna, quatro a mais que o ABC, último colocado da competição.

O América-RN volta aos gramados na sexta-feira, quando enfrenta o Paraná, em Curitiba, às 21h. O ABC tenta sua primeira vitória contra o Joinville, no sábado, no Frasqueirão.

Mesmo vencendo Guaratinguetá segue na zona do rebaixamento na Série B

domingo, julho 14th, 2013

Via: Blog do Ademar (Futebol Caipira)
Leia a íntegra


América também cai de 4 na Série B e zica do Barretão permanece

domingo, julho 14th, 2013

Via: Blog do Niltinho Ferreira
Leia a íntegra


Joinville abre 2 a 0, mas leva empate da Chapecoense

sábado, julho 13th, 2013

Por Espaço do Verdão.

O Joinville tentou mostrar aos adversários da Série B que a Chapecoense é formada por homens, falíveis e imperfeitos. Provou e também experimentou outra virtude de líder: a força em reverter o prejuízo. O JEC saiu na frente na Arena Joinville. Abriu dois de vantagem no primeiro tempo. No segundo, começou a tomar o empate após a expulsão de Eduardo. O prejuízo causado foi pago na mesma moeda. O Verdão de Santa Catarina mostrou persistência e frieza, simbolizada pelo gol do empate de Soares. Devolveu os dois gols e fechou o placar em 2 a 2, na tarde-noite deste domingo, pela oitava rodada da Segundona.

Sofrer o empate com cara de virada não foi tão ruim ao Joinville, pelo menos se apenas a tabela de classificação for observada. O time no Norte catarinense entrou no G-4. Está na terceira colocação com os 16 pontos que soma. A Chapecoense viu diminuída sua diferença para o Palmeiras, segundo colocado. Agora, dois pontos separam os ‘verdões’.

Wellington Bruno Chapecoense Joinville (Foto: Leo Munhoz / Agência RBS)
Chape sofre e não se abala, empata o jogo após dois do Joinville (Foto: Leo Munhoz / Agência RBS)
Com a força extra proporcionada pela maioria dos 10.177 torcedores na Arena Joinville, o JEC desafiou a solidez de Verde. Até rachar, virar buraco e escancarar o caminho para fazer a bola passar. Pela direita, abriu passagem para o gol inicial, aos 24, de Ricardinho. Mesma rota em que saiu o segundo, aos 36, de letra e de Lima. No segundo tempo, foi a Chapecoense que partiu para jogar no campo de ataque. Acendeu a chama, mas só colocaria fogo aos 20, no décimo gol de Bruno Rangel na Série B. Mas nada esquentou mais que a expulsão de Eduardo, do Coelho. Calor contrastante com a frieza da Chapecoense. O atacante Soares teve requintes de crueldade no gol do empate, aos 34.
Na nona rodada da Série B, os dois times voltam a campo no próximo sábado, dia 20. O Joinville vai ao Rio Grande do Norte para enfrentar o ABC, no Frasqueirão, às 21h. A Chapecoense volta para casa. Na Arena Condá recebe o América-MG, às 16h20m.
Racha, abre e passa
A paciente Chapecoense pareceu ter fugido de sua característica no nascente da partida, porque pagou na mesma moeda o atentado que obrigou Nivaldo trabalhar. No quinto minuto, Rafinha cruzou certinho para Ronaldo cabecear e o goleiro defender. A Chape esqueceu do costume, de suportar o tranco e seguir de pé. Foi ao revide. No minuto seguinte, Fabinho Alves mandou fogo quente que esquentou a mão de Ivan. A defesa do JEC completou para afastar. Armas apresentadas, os times se mexeram no campo formando o desenho que deles se esperava. O Joinville tentava jogar em cima e fazer de uma mínima rachadura um buraco na defesa de verde. Acostumado a suportar, o Verdão do Oeste de SC buscava o contra-ataque ou a bola parada para chegar até o gol. Das pretensões, as tricolores foram melhores no primeiro tempo.
Dois espaços abertos por Eduardo e Lima se transformaram na brecha para o gol escancarado que Ricardinho só teve o trabalho de fazer a bola se arrastar até a rede. O lateral-foguete do JEC disparou até o fundo e mandou para Lima. Mas o homem de 131 gols com a camisa vermelha e preta abdicou de mais um. Abriu as pernas e enganou a defesa verde para colocar a baliza inteira na frente do amigo de longa data e clube. Ricardinho botou a bola para dentro e a mão no rosto logo depois. Chorou emocionado pelo tento que diminuiria a carga da cobrança sobre ele. O Joinville estava na frentE: 1 a 0. Eram decorridos apenas 24 minutos.
O lado esquerdo da defesa seguiu aberto após o gol. Por ali passou o segundo, novamente brotando dos pés de Eduardo. O ala parou na frente dos defensores e rolou para Ronaldo fazer o cruzamento rasteiro para o meio, tal qual poderia ter feito o companheiro que fez o passe. Lima nem tinha como servir alguém ao aparecer para receber. Foi de letra e foi no gol. O segundo do JEC no jogo, o sétimo do camisa 9 joinvilense na Série B. Aos 41, Athos cometeu ato impaciente. Chegou na frente da área e soltou o chute desesperado. Não passou de susto a Ivan, por passar perto do travessão. O Joinville estava na frente. Foi tranquilo ao vestiário. Parecia que tinha o controle. Só parecia.
‘Chapequente’ põe fogo
Com Anderson Pico no lugar de Tiago Saletti na lateral-esquerda, a Chapecoense voltou para o jogo e a fazer o seu jogo mais na faixa do campo de ataque. Trocava passes e empurrava o Joinville para trás. No entanto, não conseguia passar disso. Tanto que o técnico Gilmar Dal Pozzo tirou o volante Augusto para colocar o atacante Tiago Luís. Os donos da casa acreditavam que a partida poder estar definida. Para garantir, o volante Somália entrou para formar o meio com três volantes. Ledo engano de Arturzinho.
Com três atacantes, a ‘Chapequente’ botou fogo no jogo. Aos 20, Paulinho Dias fez a bola ir da ponta esquerda para o meio da área. No alto e em cima. Na medida para um atacante que se agiganta com a camisa verde. Bruno Rangel subiu e colocou a cabeça na bola e a Chapecoense com esperanças. Foi o gol do desconto e era só o início do calor. É que aos 28 minutos Eduardo deixou o cotovelo no rosto de Paulinho Dias. Como o lateral já tinha cartão amarelo, Rodrigo D’Alonso Ferreira mostrou o vermelho. O cenário para a Chapecoense reverter estava formado.
Ganhou forma aos 34, num gol que simboliza a frieza que a Chape tem – um contraste à temperatura que imprimia ao confronto. Novamente Paulinho Dias cruzou para dentro da área. Mas desta vez foi no segundo pau. No pé de Soares, que acabara de entrar para formar a ofensiva de quatro homens de camisa verde. Ele dominou no bico da pequena área, ainda cortou o marcador antes de mandar bala na bola cruzada e certeira. Dentro do gol. Empate com cara de virada: 2 a 2. Gelou a Arena Joinville, que vaiou os jogadores do JEC após o segundo tropeço seguido em casa.

Avaí: de um desastre para “meio” desastre

sábado, julho 13th, 2013

Por Kk De Paula, do DNAzul.

Um sábado quase perfeito.

No que diz respeito ao clima a luz e cores, a composição final todos os nativos conhecem.

A ilha estava uma pintura. Uma obra de arte em pinceladas divinas.

(Foto Paraná Clube)

Já o futebol avaiano foi um rascunho borrado no primeiro tempo e no segundo um rascunho sem borra, mas com pinceladas mais firmes, mais vontade dos pintores.

Além do esquema tático, montado por Maria, não poder ser bem executado pelas peças que ele colocou em campo (Thiesen não tem qualidade no passe para executar o que lhe foi determinado; Bovi não sabe defender nem atacar e o Avaí insistia em atacar com ele e o Paraná em nos atacar por esse mesmo lado;  Cleber estava perdido e Eduardo sobrecarregado enquanto a zaga batia cabeça), faltava raça e determinação ao time.

O Paraná nos colocou na roda no primeiro tempo.

0 x 2.

No segundo tempo Maria pincelou melhor o quadro desastroso que pintava na Ressacada.

A entrada de Alex deu mais qualidade a lateral direita; reposicionou Thiesen; Cleber aparece mais para o jogo; Tauã nos deu mais força ofensiva e foram criadas mais jogadas de ataque na vontade e qualidade do Marcio Diogo e claro, o time mostrou mais raça para buscar o resultado.

2 x 2.

Chegamos ao empate, mas não tivemos futebol pra conquistar a virada.

A entrada de Marrone, deslocando Alex para a outra lateral, com a saída do Aelson, nos deixou novamente sem força pelas laterais e Reis no segundo também continuou apanhando da bola.

Jogamos mal. Muito mal. Parece que os jogadores avaianos jogam para não vencer.

Parece, mas deve ser uma ilusão ótica minha.

Confira a classificação atualizada da Série B 2013.

Fim de semana: tabelão da Série B 2013

sábado, julho 13th, 2013

Por Diego Ivan, do Papo Alvinegro.

8ª RODADA

Terça-feira 09/07/2013

19:30h – Paysandu-PA 2 x 2 São Caetano

21:00h – Oeste 0 x 0 Boa Esporte Clube

Sexta-feira 12/07/2013

21:00h – Palmeiras 4 x 1 ABC

21:00h – Atlético-GO 2 x 3 Figueirense

Sábado 13/07/2013

16:20h – América-MG x Bragantino

16:20h – Avaí x Paraná Clube

16:20h – América-RN x Sport

16:20h – Joinville x Chapecoense

21:00h – Ceará x ASA

21:00h – Guaratinguetá x Icasa

9ª RODADA

Terça-feira 16/07/2013

21:00h – Icasa x Oeste

21:00h – Sport x Avaí

Sexta-feira 19/07/2013

21:00h – Paraná Clube x América-RN

21:00h – São Caetano x Guaratinguetá

Sábado 20/07/2013

16:20h – Boa Esporte Clube x Paysandu-PA

16:20h – Figueirense x Palmeiras

16:20h – Chapecoense x América-MG

16:20h – Bragantino x Ceará

21:00h – ASA x Atlético-GO

21:00h – ABC x Joinville

Palmeiras goleia ABC por 4 a 1 no Pacaembu

sábado, julho 13th, 2013

Foram quase dois meses longe daquela que vinha sendo sua casa habitual desde o fechamento do Palestra Itália. Mas, na volta ao Pacaembu, o Palmeiras não decepcionou a torcida paulistana e aplicou uma goleada de 4 a 1 no ABC. Wesley e Luís Felipe marcaram no primeiro tempo e Vinícius e Serginho fizeram na etapa final. Gilcimar fez o único gol da equipe norte-riograndense, aos 46 do segundo tempo.

Cesar Greco / Fotoarena

Diante de um público excelente para uma sexta-feira à noite, 24.438 pessoas, o Verdão iniciou a partida pressionando o Alvinegro, que conseguia se defender até Wesley marcar aos 19. Logo depois, aos 23, Luis Felipe chegou à linha de fundo e, ao invés de cruzar, bateu direto em uma bela finalização.

Na etapa final, o ABC sofreu o terceiro gol após fazer pênalti em Charles, convertido por Vinícius aos 17. O mesmo Vinícius, aos 31, lançou Serginho que encobriu o goleiro Lopes. Gilcimar descontou quase no fim do jogo, depois de receber de Erick Flores e tirar André Luis do lance.

Agora, o Palmeiras ocupa a vice-liderança da Série B com 18 pontos, mas pode perder a posição com o restante da rodada amanhã. Já o ABC continua na lanterna com dois pontos e seis derrotas em oito partidas.

Confira abaixo os gols de Palmeiras X ABC.


Ricardo Bueno faz a diferença e Figueira supera Atlético-GO

Na outra peleja de sexta à noite, o Figueirense foi até Goiânia e venceu o Atlético-GO por 3 a 2. E o destaque foi o autor do primeiro e do terceiro gol da equipe de Santa Catarina, o atacante Ricardo Bueno que, em dois jogos pela equipe, já fez quatro tentos. Com o resultado, os goianos permanecem na 10ª colocação, enquanto os catarinenses sobem para o terceiro lugar. Neste sábado ocorre o complemento da rodada com seis partidas.

Veja os gols de Atlético-GO X Figueirense.


Confira a classificação da Série B após os jogos de sexta-feira.

Paysandu empata com dois gols de Marcelo Nicácio

terça-feira, julho 9th, 2013

Já havia a expectativa da estreia do atacante Marcelo Nicácio no Paysandu na partida de hoje, contra o São Caetano, no estádio da Rua Curuzu. Mas ele ficou no banco até os 18 do segundo tempo, no lugar de Diego Barboza. Naquele momento, o time da casa perdia por 2 a 0 para os paulistas da região do ABC, gols de Samuel Santos, aos 11 da primeira etapa, e Jael, aos 2 do tempo final.

Mas Nicácio queria justificar o investimento. Aos 20, cruzou uma bola perigosa que Careca não aproveitou. Mas, três minutos depois, ele fez o seu em cruzamento de Yago Pikachu.

Nicácio fez a alegria da torcida do Papão

Perdendo por 2 a 0, o Paysandu correu riscos nos contra-ataques perigosos do São Caetano, mas Nicácio, aos 38, realizou uma cobrança de falta perfeita pelo lado direito da defesa rival e empatou o jogo.

O Paysandu ainda pressionou, mas não conseguiu a esperada virada. Mesmo assim, os 12 mil torcedores que compareceram à partida (mais que os 8 mil de Botafogo e Fluminense, na Série A, por exemplo) certamente saíram satisfeitos com a reação paraense.

O fato inusitado da noite foi a falta de luz que interrompeu a peleja por 30 minutos. O São Caetano está agora com dez pontos, já o Paysandu tem um ponto a menos e ambos ainda seguem rondando as proximidades da zona do rebaixamento.

Dal Pozzo: “Os atletas compram a ideia do técnico”

terça-feira, julho 9th, 2013

Por Anderson Soccol, do Espaço do Verdão

A liderança isolada da Série B do Campeonato Brasileiro, os 90,5% de aproveitamento e a boa largada da Chapecoense na competição têm justificativa para quem tem o comando da equipe. O técnico Gilmar Dal Pozzo garante que os 19 pontos nas sete primeiras partidas é fruto do empenho de seus comandados.

- Se olhar pela tabela, pela pontuação, excepcional. Não podemos perder o nosso forte, nossa característica e identidade: um time bem posicionado dentro de campo, uma equipe que sabe o que quer, que sabe contra-atacar, que sabe jogar em velocidade e que entende a ideia que o técnico pede. Eles estão colocando em prática, tendo postura e atitude porque a gente treina muito. Eles compram a ideia do técnico – disse Dal Pozzo.

"Eles estão colocando em prática, tendo postura e atitude porque a gente treina muito", diz Dal Pozzo'

E a Chape pode ter ainda mais força. O volante Paulinho Dias está de volta à equipe depois de período fora por conta de lesão. Chegou a marcar um dos gols na vitória por 2 a 0 sobre o ASA, na sexta-feira, depois de sair do banco de reservas. O meia Nenén é outro titular no Campeonato Catarinense que em breve pode retornar. Mas o técnico Gilmar Dal Pozzo faz alerta: eles e outros precisam estar no mesmo ritmo da formação que chegou ao sexto triunfo em sete partidas.

- Tem que conquistar e eu tenho que ter critérios e coerência. Os jogadores que estão voltando depois de tempo no departamento médico, vão ter que conquistar aos poucos. É o critério que vou usar com todos, como o Paulinho e o Nenén quando voltar, por exemplo. O André Paulino (zagueiro) estamos avaliando bem a situação. Depois de 30 ou 40 dias, eles não voltam num ritmo da competição. Têm que buscar com treinamento. É um processo gradativo. Vão conquistar com o trabalho e a condição física. Estão vindo de lesões um pouco mais graves, o que requer um pouquinho mais de tempo. A competitividade entre eles é sadia e o critério que estou usando é desta forma, porque os que estão atuando estão num ritmo melhor.

A Chapecoense retoma os treinamentos nesta segunda-feira. Vai iniciar a preparação ao embate da oitava rodada da Série B do Brasileirão. No sábado, encara o Joinville. A partida na Arena Joinville está marcada para às 16h20m.

eXTReMe Tracker