WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY form_name VARCHAR(127) CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY field_name VARCHAR(127) CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY field_value longtext CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `field_order` INTEGER

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `file` LONGBLOB

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `submit_time_idx` ( `submit_time` )

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY COLUMN submit_time DECIMAL(16,4) NOT NULL

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_idx` ( `form_name` )

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_field_name_idx` ( `form_name`, `field_name` )

duque de caxias

Posts Tagged ‘duque de caxias’

Bahia decepciona e perde para o Duque de Caxias

sábado, junho 5th, 2010

O Bahia perdeu, em pleno Pituaçu, para o lanterna Duque de Caxias e vai deixar a torcida passar todo o período da Copa do Mundo preocupada com o futuro do time na Série B do Brasileirão.

Depois de uma goleada humilhante para o Icasa na rodada anterior, o Bahia tinha tudo para se reabilitar e retomar a liderança na competição, mas para surpresa geral, o time carioca, que tinha perdido todas as partidas até aqui, derrotou o Tricolor.

É claro que não pode deixar de se falar dos erros da arbitragem: um gol de Rodrigo Grahl escandalosamente mal anulado e um pênalti não marcado para o Bahia ajudaram a determinar o fracasso tricolor.

Com o resultado, o Bahia caiu para a terceira colocação e, a depender dos resultados do sábado, pode até sair do G-4.

Por Euclides Almeida, do Sempre Bahia.

Paraná humilha Duque de Caxias

quarta-feira, maio 26th, 2010

Como eu previa a vitória foi muito fácil. Mas eu não esperava uma goleada deste tamanho.

O Duque de Caxias mostrou todas as fragilidades que já são constantes mas o Paraná soube explorá-las e a goleada veio ao natural.

A velocidade nos contra-golpes e a abertura do placar logo no início do jogo, aos 4 minutos, facilitaram ainda mais o trabalho.

Dificilmente o Paraná deixará o adversário virar o placar ou até ao menos empatar quando o Tricolor fizer o primeiro gol. Este é um dos grandes trunfos do trabalho do Marcelo Oliveira.

Toscano foi o rei do jogo, 3 gols !!!

Wanderson e Irineu marcaram os outros gols.

O gol do Duque de Caxias aconteceu numa falha do goleiro Juninho. Ainda bem que falhou quando podia.

Agora é pensar no Vila Nova, sexta-feira, às 9 horas.

7 mil pessoas no mínimo. Agora é a hora da torcida mostrar sua força, ainda mais !!!!

FICHA TÉCNICA:

Duque de Caxias 1 x 5 Paraná

Duque de Caxias: Vinícius; Marlon, Pessanha, Bruno Costa (Mancuso); Marquinho; Júnior, Roberto Lopes, Paulo Rodrigues, Glaydison (Vander); Marcelo Macedo (Julio Cesar), Léo Guerreiro. Técnico: Aílton Ferraz.

PARANÁ: Juninho; Alessandro Lopes, Irineu e Luís Henrique; André Luiz (Jéfferson), Chicão (Diogo), João Paulo, Wanderson (Márcio Diogo) e Gílson; Marcelo Toscano e Leandro Bocão. Técnico: Marcelo Oliveira.

Gols: No primeiro tempo, Marcelo Toscano aos 4 min e aos 23, e Irineu, aos 19 min.
No segundo tempo, Wanderson, aos 11 min, e Marcelo Toscano, aos 30, pelo Paraná, e Léo Guerreiro, aos 40, pelo Duque de Caxias.

Cartão amarelo: Luís Henrique e Gílson, pelo Paraná; Marlon, Marquinhos, Paulo Rodrigues, Marcelo Macedo e Júlio César, pelo Duque.

Público pagante: 30 torcedores.
Público total: 123 torcedores.
Renda: R$ 400,00.

Por Luís Hansen, do Torcedor Paranista.

Paraná enfrenta Duque de Caxias

terça-feira, maio 25th, 2010

O Paraná entra em campo em busca da liderança.

Precisando da vitória, nada melhor que jogar contra o lanterna Duque de Caxias.

Apesar de jogar fora de casa o Paraná é favorito e deve vencer com facilidade. Aliás, é obrigação voltar para Curitiba com os 3 pontos na mala.

O Duque de Caxias é muito ruim. O técnico Aílton Ferraz, ex-jogador do Paraná, ainda é muito inexperiente e se perder mais um jogo deve ser demitido do time carioca.

O Duque até agora perdeu as três partidas que disputou e já tomou 7 gols. O ataque também é um dos piores da competição. Marcou apenas 2 gols.

O elenco paranista e a comissão técnica estão pregando respeito ao adversário, o que realmente deve acontecer, mas quando a bola começar a rolar o Paraná deve jogar com inteligência e explorar as fragilidades do adversário que são muitas.

O time tricolor deverá ser o mesmo e que a torcida já decorou.

Boa vitória ao Tricolor !!!

O jogo começa às 19:30.

Por Luís Hansen, do Torcedor Paranista.

Ceará supera Duque e segue firme no G-4

sábado, outubro 24th, 2009

Diante do Ceará, segundo colocado, no Castelão, o Duque de Caxias não se intimidou, fez jogo duro, mas acabou derrotado por 1 a 0, na noite desta sexta-feira. O time da Baixada Fluminense fez um bom primeiro tempo, mas vacilou logo no início, permitindo a abertura do placar. Com um a mais durante toda a etapa complementar, a equipe carioca não soube aproveitar a vantagem. Com a derrota, o Duque segue com 40 pontos, na 12ª posição.

A partida começou movimentada, sendo jogada de forma franca por ambas as equipes. Por mais que adotasse uma postura mais cautelosa, o Duque era perigoso quando ia ao ataque, principalmente com jogadas puxadas pelo atacante Tony. O Ceará, por sua vez, era mais objetivo e perigoso até mesmo por jogar em casa e pela necessidade de vitória, já que está próximo do acesso à Série A.

Porém, quando os visitantes começaram a crescer no jogo, principalmente por erros da defesa adversária, o time cearense conseguiu chegar ao seu gol. Aos 12 minutos, Preto cruzou pela direita para Geraldo, incrivelmente livre na área, cabecear e fazer 1 a 0.

O gol não abalou o Tricolor da Baixada que seguiu jogando de igual para igual, mas sempre sem muita exposição. O jogo seguiu assim, lá e cá até o fim do jogo, porém sem maiores lances de perigo.

Vantagem numérica desperdiçada

O segundo tempo começou um pouco menos agitado, com o Duque mais tímido, mas logo aos sete minutos veio a boa notícia: já com cartão amarelo, o volante Careca pôs a mão na bola e acabou sendo expulso pelo árbitro Alício Pena Júnior.

Entretanto, mesmo com um a mais, o Duque não conseguia se organizar, e ainda dava espaços atrás.Tanto que, aos 19, com o goleiro Vinícius já batido, Misael perdeu chance incrível ao tocar muito fraco para o gol vazio, permitindo que a defesa tricolor se redimisse.

Com o passar do  tempo, o Ceará foi tentando cada vez mais administrar a vantagem no placar, enquanto que o Duque, com mais a posse de bola, rondava muito a área adversária, mas sem conseguir criar jogadas de real perigo.

Esse panorama seguiu até o fim, com o Duque cada vez mais lento na hora de armar as jogadas, e a noite acabou mesmo sendo dos nordestinos.

Por FutRio.

Duque de Caxias vence São Caetano no fim

quarta-feira, outubro 21st, 2009

Com muito mais público do que de costume, o Duque de Caxias aproveitou o apoio da galera e venceu por 2 a 1 o São Caetano, nesta terça-feira, no Estádio de Los Lários, em Xerém. O gol da vitória só saiu no fim da partida, com Tony de pênalti. Com o resultado, o time da Baixada Fluminense chega aos 40 pontos, na 12ª colocação.

O Duque de Caxias começou bem no jogo, fechando os espaços para o adversário e buscando as jogadas de ataque na base da velocidade. E foi assim que, aos nove minutos, Oziel chegou à linha de fundo e cruzou para Edivaldo, que tentou duas vezes, uma de cabeça e outra com o pé, mas o goleiro Luiz salvou em ambas as oportunidades.

Porém, o jogo que começou empolgante, caiu vertiginosamente de qualidade por volta dos 20 minutos. Os times erravam muitas trocas de passes e a movimentação dos jogadores era quase nula. Chances de gol então, mais escassas ainda.

Somente a partir dos 30 minutos é que o Tricolor da Baixada despertou, partindo para o ataque, até conseguir seu gol. Após cobrança de falta, em uma jogada confusa dentro da área, a bola sobrou para o zagueiro Gustavo que se esticou todo para mandar a bola para as redes: 1 a 0, aos 34 minutos.

Gol feito perdido e expulsão

Já na segunda etapa, o Duque mostrava-se novamente melhor, criando jogadas com seus homens de frente, mas ao mesmo tempo deixando espaços lá atrás. E em uma dessas oportunidades, o Azulão chegou ao empate.

Logo aos nove minutos, Cascata fez boa jogada e deixou Washington na cara do gol. O centroavante não perdoou ao tocar na saída de Vinícius: 1 a 1.

Sem se deixar abalar pelo empate, o time da casa seguiu melhor em campo, buscando mais um gol, o que ocorreu aos 20. Porém, a bola cabeceada por Santiago, após cobrança de escanteio, ia para as redes, quando Gustavo, impedido e empolgado pelo primeiro gol, tocou nela, fazendo com que  a arbitragem anulasse o lance acertadamente.

O jogo melhorou a partir daí, com boas jogadas de um lado e do outro. Aos 23, Jairo invadiu a área e, cercado por zagueiros do Duque, conseguiu chutar fraquinho, na trave.

Lá e cá, a partida seguia bem movimentada, e após Washington perder uma chance clara pelo São Caetano, Leandro Chaves puxou um contra-ataque e só foi parado quase dentro da área pelo volante Adriano, que acabou expulso.

Pouco depois, Cleiton, que entrara na segunda etapa, perdeu uma, ou melhor, duas chances incríveis. Depois de uma bela jogada de Tony, o camisa 18 tentou a primeira, mas Luiz defendeu com os pés. No rebote, o próprio pegou na linha da pequena área, mas conseguiu isolar por cima da meta adversária.

Incansável, o Duque seguiu buscando o gol do triunfo e, merecidamente pelo seu esforço, conseguiu. Oziel invadiu a área pela direita e no cruzamento a bola bateu na mão de Anderson Marques. O árbitro marcou a penalidade que Tony bateu aos 44, fazendo 2 a 1, para a alegria dos presentes.

Por FutRio.

Guarani vence e continua na cola do Vasco

quarta-feira, outubro 14th, 2009

Mesmo organizado taticamente, o Duque de Caxias foi derrotado por 2 a 1 para o Guarani, segundo colocado da Série B do Brasileiro, nesta terça-feira, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, onde alguns refletores se apagaram na etapa inicial.

Com o resultado negativo criado na etapa complementar, o Tricolor da Baixada segue com 37 pontos, agora na 13ª colocação momentaneamente, até que a rodada seja concluída no fim de semana.

A partida começou movimentada, com as equipes explorando jogadas de velocidades. Porém, foi em uma jogada de bola parada que ocorreu o primeiro lance de perigo.

Aos 11 minutos, após cobrança de falta, a bola ficou viva dentro da pequena área duquecaxiense, até que Thiaguinho afastou de vez.

Pouco depois, o meio-campista Walter Minhoca arriscou de fora da área, mandando a bola muito próxima do ângulo esquerdo do goleiro Vinícius. Por muito pouco a torcida local não soltou o grito de gol.

Entretanto, quando a partida ganhava em qualidade, com os donos da casa buscando o gol, e os visitantes saindo em alta velocidade nos contra-ataques, quatro refletores do Estádio Brinco de Ouro da princesa apagaram. Diante da pane, o árbitro Wilson Souza Mendonça paralisou a partida aos 21 minutos.

Já com a iluminação restabelecida, 25 minutos depois, as equipes voltaram em ritmo bem mais lento, com os jogadores visivelmente frios após a paralisação.

Somente aos 70 minutos, o jogo voltou a esquentar quando em tentativas do Bugre, Vinicius fez a defesa no primeiro lance, e Santiago tirou quase em cima da linha fatal uma bola que ia para as redes.

Já na segunda etapa, o Tricolor da Baixada voltou com uma marcação ainda melhor, com os jogadores bem posicionados e as sempre perigosas saídas para o contra-ataque.

Com a necessidade de vencer por jogar diante de sua torcida e por precisar se manter no G-4, o Guarani buscava o gol com um pouco de desorganização e sem muita objetividade.

Porém, ao dar um espaço maior para o veloz Fabinho, o Duque foi castigado. Aos 26 minutos, quando o atacante bugrino fez uma boa jogada individual pela esquerda e soltou a bomba: 1 a 0.

Já aos 30, a defesa do Duque voltou a vacilar, e o mesmo camisa 11 Fabinho novamente invadiu a área pela esquerda para deixar Léo Mineiro livre para balançar as redes de Vinícius: 2 a 0.

Visivelmente abatido após os gols, o Duque só conseguiu reagir aos 43, quando Leandro Chaves arriscou de longe, acertando o ângulo de Léo, para fazer um bonito gol: 2 a 1, mas aí já era tarde demais.

A partida

Estádio Brinco de Ouro da Princesa (Campinas-SP)

Árbitro: Wilson Souza de Mendonça
Assistentes: Heberth Costa Andrade e Guilherme Dias Camilo

Guarani: Léo, Maranhão, Dão, Bruno Aguiar e Eduardo (Andrezinho); Cléber Goiano, Carlos César (Fabinho Romão), Léo Mineiro e Walter Minhoca (Gláuber); Fabinho e Ricardo Xavier. Técnico: Oswaldo Alvarez

Duque de Caxias: Vinícius, Oziel (Paulo Rodrigues), Pessanha, Santiago e Marquinho; Roberto Lopes, Thiaguinho, Leandro Chaves e Leandro Cruz (Clayton Jéfferson); Tony e Edivaldo. Técnico: Gilson Kleina

Gols: Guarani – Fabinho (26/2ºT), Léo Mineiro (30/2º); Duque de Caxias – Leandro Chaves (43/2ºT)

Cartões amarelos: Oziel, Edivaldo (DCA)

Por FutRio.

Guarani em busca da liderança em casa

terça-feira, outubro 13th, 2009

Buscando a vitória para chegar à liderança o Guarani enfrenta o Duque de Caxias, nesta terça-feira, às 21h, no Brinco de Ouro, pela 30º rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

A equipe terá novidades, o goleiro Douglas está suspenso pelo terceiro amarelo e no seu lugar o jovem Léo defenderá o gol bugrino, no meio campo Nunes foi liberado para ir até Porto Alegre, para resolver problemas particulares, com isso Fabinho Romão será o volante.

No banco estarão à disposição o goleiro Gisiel, Andrézinho, Valdir, Carlos César, Glauber, Dairo, Nei Paraíba e Neto Potiguar.

Com certeza a maravilhosa torcida bugrina irá comparecer em bom número e incentivar o Bugre, em mais um passo rumo a Série A.

GUARANI X DUQUE DE CAXIAS
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa
Data: 13/10/2009
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Wilson Souza de Mendonça (Especial-PE)
Auxiliares: Helbert Costa Andrade (MG) e Guilherme Dias Camilo (MG)
GUARANI – Léo, Maranhão, Dão, Bruno Aguiar e Eduardo; Fabinho Romão, Cléber Goiano, Léo Mineiro e Walter Minhoca; Fabinho e Ricardo Xavier. Técnico: Vadão.

DUQUE DE CAXIAS – Vinícius; Oziel, Gustavo, Santiago e Marquinhos; Mancuso, Leandro Teixeira, Leandro Cruz e Leandro Chaves; Edivaldo e Tony. Técnico: Gilson Kleina.

Por Cacique da Oca, da Oca do Bugre.

O pior público pagante da Série B em 2009

sábado, outubro 3rd, 2009

Depois de vencer três vezes seguidas os chamados jogos de seis pontos, o Duque de Caxias decepcionou em um confronto direto na luta contra o rebaixamento ao empatar em 0 a 0 com o Brasiliense, neste sábado, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Com o resultado, o Tricolor da Baixada chega aos 34 pontos, apenas Três acima da zona da degola.

O Duque de Caxias começou o jogo indo logo para cima, buscando o primeiro gol. Com apenas 45 segundos, Tony recebeu na área e soltou a bomba, obrigando o goleiro Guto a fazer excelente defesa com a ponta dos dedos.

Porém, com o tempo, as equipes armaram suas defesas e as oportunidades de gol passaram a ficar mais escassas. Tanto que o chute seguinte a gol foi dado somente aos 29, quando Iranildo arriscou de longe para defesa segura de Vinícius.

Mesmo bem postada, a zaga duquecaxiense tinha muito trabalho com o centroavante Gustavo que se movimentava bastante e ganhava todas pelo alto.

Já nos minutos finais, o Tricolor da Baixada passou a oferecer mais perigo com a movimentação de jogadores como Tony, Leandro Chaves e Leandro Cruz. Guto, no entanto, fez algumas boas defesas que impediram a inauguração do placar ainda na etapa inicial.

Debaixo de chuva, o Duque voltou para a segunda etapa novamente um pouco melhor que seu adversário, mas sem conseguir criar jogadas verdadeiramente perigosa.

Porém, mesmo superior, o Duque de Caxias levou um susto aos 22 minutos, quando o Brasiliense chegou a fazer um gol após cobrança de escanteio, mas o árbitro Juliano Lopes Lobato anulou alegando falta sobre Vinícius.

Quatro minutos depois, outro susto: os visitantes balançaram as redes novamente, mas a arbitragem anulou por ter marcado impedimento do zagueiro Moacri, que estava à frente da zaga duquecaxiense, mas não chegou a tocar na bola.

Depois disso, o jogo caiu muito de qualidade, com erros grotescos de passes e o zero no placar insistiu em permanecer até o apito final.

Por FutRio.

Figueirense supera Duque de Caxias e está na briga

domingo, agosto 16th, 2009

Três zagueiros na zaga, dois alas nas alas, dois volantes e um meia no meio-campo, dois atacantes no ataque.

Assim, o Figueira começou e mandou no jogo contra o Duque de Caxias nesta tarde. O único reparo que eu poderia fazer é ter entrado com Carlinhos e Jeovânio. O melhor, para mim, seria Jeovânio e Paulinho.

Inegavelmente, no entanto, o meio-campo com os dois volantes pegadores funcionou muito bem no primeiro tempo. Lucas, Egídio e Fernandes estiveram completamente liberados para se juntar aos atacantes. A defesa estava protegida e bem postada, tanto que o adversário só conseguiu arriscar chutes de fora da área, enquanto o Figueira empilhava chances de gol.

O Figueira poderia ter metido uma goleada histórica. Paulo Sérgio e Lucas perderam uma quantidade industrial de gols. Por conta disso, o time levou sufoco no final, tomou dois gols absolutamente iguais em bobeiras da defesa. Mesmo assim, a vitória merecida foi garantida.

O que ficou evidente, no entanto, foi a mudança de postura da equipe. Os zagueiros nunca haviam jogado juntos. O meio-campo fazia sua segunda partida. Os atacantes também nunca haviam atuado juntos. Apesar destes complicadores, o Figueira fez uma grande partida enquanto suas principais peças tiveram fôlego para comandar o time. Fernandes no meio, Lucas na direita e Egídio na esquerda levaram o time para frente e deixaram a defesa do Duque de Caxias em pânico.

Depois da saída de Fernandes e Lucas, o time perdeu o controle do jogo, mas o fundamental é que o time não foi medroso, soube se impor, cada um na sua, buscando a vitória.

A partida de hoje mostrou que sem medo, sem invenção, o Figueira tem time para enfrentar qualquer um nesta série B. O Duque de Caxias não é o bicho, como não eram os três adversários anteriores. Só que hoje o Furacão Alvinegro tomou a iniciativa e fez prevalecer sua melhor qualidade.

É só isso que se pede: um time que jogue bola e busque a vitória. Vencer nem sempre é possível, mas tentar vencer é.

Por Ney Pacheco.

Derrota pode derrubar Roberto Fernandes

sábado, agosto 15th, 2009

Os outros continuam ajudando. Com os resultados desta sexta-feira, o Figueirense, se derrotar o Duque de Caxias, pode terminar a rodada em 5º lugar, a um ponto do G4, ou em 6º, mas ainda um ponto, se a Portuguesa derrotar o Vasco.

Desfalques mesmo, o Furacão Alvinegro tem três: Régis, Edson e Rafael Coelho suspensos. Vinicius Pacheco esteve fora dos últimos três jogos. Schwenck e Clodoaldo estão afastados há mais tempo ainda.

Como quatro jogadores foram postos para treinar em separado (Anderson Pico, Totó, Kássio e Ricardinho), a possibilidade de Roberto Fernandes inventar uma escalação mirabolante é bem menor. Embora, muitas vezes, não haja limites para a criatividade humana.

É interessante notar, no entanto, como as decisões no futebol estão atreladas quase ao acaso, a possibilidades aleatórias, a lances fortuitos.

Nas horas difíceis, o jeito é acreditar na força da camisa

Roberto Fernandes pode ser mantido se não perder e pode ser demitido se perder. O que muda, no conceito da diretoria, que o manteve depois de três derrotas, para decidir mandá-lo embora se perder neste sábado? Se o time fizer outra partida ruim, mas conseguir a vitória numa boa jogada de Lucas ou Fernandes? E se fizer uma grande apresentação, botar quatro bolas na trave, tomar um gol espírita e perder o jogo? O técnico fica no primeiro caso e vai embora no segundo?

É claro que as últimas três derrotas interferiram no meu humor. Como torcedor, não consigo levar na boa três derrotas pífias para adversários inferiores ao Figueirense. Digamos, no entanto, que os últimos maus resultados foram o ponto que culminou no fim da paciência deste blogueiro. Depois de ver o time oscilar brutalmente de uma partida para outra e de ficar sem entender as opções do técnico, finalmente resolvi me pronunciar sobre a necessidade de trocá-lo por outro profissional.

Neste sábado, torcerei pela vitória como sempre. Sem muitas viagens a respeito do que ela trará de bom ou ruim. Importa é quebrar a sequência e permanecer entre os primeiros do campeonato.

O Figueira tem essa mística de se complicar quando é favorito absoluto e de ressuscitar nos momentos mais improváveis.

Que a mística tome conta dos jogadores alvinegros contra o Duque de Caxias.

Por Ney Pacheco.

eXTReMe Tracker