WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY form_name VARCHAR(127) CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY field_name VARCHAR(127) CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY field_value longtext CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `field_order` INTEGER

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `file` LONGBLOB

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `submit_time_idx` ( `submit_time` )

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY COLUMN submit_time DECIMAL(16,4) NOT NULL

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_idx` ( `form_name` )

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_field_name_idx` ( `form_name`, `field_name` )

Gilmar Dal Pozzo

Posts Tagged ‘Gilmar Dal Pozzo’

Bruno Rangel garante empate para a Chape

domingo, agosto 18th, 2013

Por Espaço do Verdão.

O Paraná abriu dois gols de diferença, mas a Chapecoense reagiu. Jogando no seu estádio, o Índio Condá, onde não é derrotado há nove meses, o time catarinense saiu perdendo pela primeira vez na Série B, mas o seu artilheiro apareceu e salvou o vice-líder da competição de perder a invencibilidade como mandante. Em partida válida pela 16ª rodada, Reinaldo abriu o placar para o Paraná, em cobrança de pênalti no primeiro tempo, enquanto que Paulo Sérgio ampliou na etapa complementar. No entanto, Bruno Rangel marcou duas vezes nos minutos finais da partida, aos 39 e 42, e garantiu o empate em Chapecó: 2 a 2.

Com as duas equipes no G-4 da competição e com dois técnicos em ascensão no cenário nacional, o jogo prometia. No duelo à parte, Dado Cavalcanti parecia levar a melhor, com alterações que resultaram em gol, mas Gilmar Dal Pozzo contou com a maioria dos 7.698 torcedores no estádio e seu camisa 9 para manter-se na segunda posição na tabela, agora com 33 pontos e dois jogos a menos que o líder Palmeiras. Já o time paranaense segue na quarta colocação, com 27 pontos.

Chapecoense busca empate no fim com dois de Bruno Rangel (Foto: Junior Matiello / Futura Press)

Na próxima rodada, a 17ª, ambas as equipes voltam a campo no próximo sábado, também às 16h20. A Chapecoense vai até Bragança Paulista enfrentar o Bragantino, no Nabi Abi Chedid, enquanto o Paraná recebe o Sport, no Durival de Britto, em mais um confronto direto pelo G-4 da Série B. Antes porém, a Chape volta a na terça-feira para enfrentar o América-MG, no Índio Condá, em partida adiada da 9ª rodada.

Chape sai atrás pela primeira vezReinaldo marca de pênalti

Assim como nas outras seis partidas realizadas no Índio Condá, a Chapecoense pressionou desde o início. Logo nos cinco primeiros minutos, o time da casa conseguiu três escanteios. Mas aos nove, tudo mudou. Em uma das primeiras investidas da equipe paranista ao ataque, Moacir foi derrubado pelo volante Augusto em tentativa precipitada de bote e o árbitro Francisco de Paula dos Santos Silva Neto não hesitou em apontar para a marca da cal. Reinado, preciso, bateu no lado oposto do goleiro Nivaldo e comemorou o seu terceiro gol na Série B.

A Chape sentiu o golpe, já que pela primeira vez no campeonato saía perdendo como mandante. O ímpeto ofensivo ficou prejudicado pela parte emocional. Não que faltasse a vontade, mas sim organização. O time errava muitos passes, principalmente nas saídas de bola, o que proporcionava contragolpes perigosos para a agremiação visitante. Entre os 20 e 30 minutos, ainda da etapa inicial, Reinaldo e Ricardo Conceição tiveram chances reais para ampliar o marcador, cara a cara com o goleiro Nivaldo, mas falharam nas finalizações, ambas rasteiras e cruzadas, que passaram ao lado da meta.

A equipe alviverde só voltou a levar algum perigo à meta do goleiro Luis Carlos, aos 32, com o artilheiro da competição nacional. Bruno Rangel ganhou do marcador no jogo de corpo e arriscou de longe. A bola passou perto da trave direita e devolveu o moral para o time catarinense. Além de um chute forte de Augusto, dentro da área do Paraná, nada mais importante aconteceu até o fim da primeira etapa.

Paraná amplia, mas Chape reage com Bruno Rangel

O segundo tempo começou com mudanças. No Paraná, Felipe Amorim deu lugar a Paulinho Oliveira. Já na Chapecoense, Dal Pozzo lançou Soares na vaga de Augusto. A equipe passou a atuar com três atacantes na busca do empate. No entanto, as mudanças não surtiram muito efeito e poucas oportunidades claras de gol foram criadas por ambos os times.

Outras substituições foram feitas, e uma delas quase definiu a partida. Paulo Sérgio entrou no lugar de Reinado, e ampliou aos 30, com muita tranquilidade, após ficar cara a cara com o goleiro Nivaldo. Quando o resultado da partida já parecia definido, o artilheiro da Série B, Bruno Rangel, que vinha tendo uma atuação apagada, resolveu aparecer. Com bastante oportunismo, ele estufou a rede adversária duas vezes, aos 39 e aos 42. Além de chegar ao seu décimo sétimo gol na competição, Bruno Rangel garantiu um ponto precioso para a Chapecoense na luta pelo G-4 e ainda manteve a invencibilidade do clube no Índio Condá.

Chapecoense bate Guará e é líder em aproveitamento

domingo, agosto 11th, 2013

Por Espaço do Verdão.

A novidade de um jogo da Série B no domingo levou 5.782 torcedores ao estádio Índio Condá, em Chapecó. E a maioria vestida verde viu a vice-líder da Série B jogar o suficiente para vencer o Guaratinguetá por 1 a 0. Com gol de falta de Danilinho e aproveitando falha do goleiro Everson – o segundo em sequência do meia e da mesma maneira, de bola parada -,  a Chapecoense segue invicta jogando em casa, em partida que fechou a 14ª rodada da Segundona. O confronto aconteceria no sábado, mas foi adiado para este domingo, após a delegação do Guará não conseguir chegar a tempo em Chapecó.

A vitória, além de manter a equipe catarinense a dois pontos do Palmeiras, fez com que a vice-líder abrisse nove para o quinto colocado, o Boa Esporte, dando tranquilidade para a sequência da Série B. O Guaratinguetá briga na parte de baixo da tabela, com 14 pontos e na 18ª colocação.

Com o adiamento da partida, a Chapecoense, que já tinha um jogo a menos na tabela, teve seu duelo contra o América-RN postergado para o dia 27 de agosto. O Guaratinguetá também precisou mudar o dia da próxima rodada. O embate diante do Figueirense, em casa, foi transferido para quarta-feira, às 19h.

Anderson Pico disputa bola com Júnior Xuxa e Douglas Tanque (Foto: Aguante Comunicação/Chapecoense)

Sono no domingo e poucos chutes a gol

Jogar a Série B no domingo é fato tão raro que os jogadores de Chapecoense e Guaratinguetá pareceram não digerir a ideia no primeiro tempo. Com sono, as equipes pouco criaram. A marcação, geralmente mais apertada em partidas sem chances claras, também não era das melhores. Faltou vontade. Durante 45 minutos, apenas três chutes com direção, todos dos catarinenses.

Aos quatro, Augusto surpreendeu Everson de longe. Com o peito do pé, a bola subiu e caiu de repente. O goleiro da Garça apenas olhou para trás e torceu. Deu certo, a finalização acertou em cheio a trave. Passaram-se 20 minutos até que os goleiros precisassem se mexer para algo que não fosse um tiro de meta, em novo chute do volante do Verdão.

Nem o artilheiro da Série B conseguiu tirar o zero do placar na etapa inicial. Depois de um cruzamento de Paulinho Dias, Bruno Rangel furou. A bola ainda bateu em sua coxa, mas parou no goleiro do Guaratinguetá. Os paulistas, por sua vez, tentaram armar os contragolpes. Na única tentativa bem sucedida, o árbitro Adriano Milczvski indicou que antes da conclusão de Wagner Líbano, após um cruzamento de Júnior Xuxa, a bola havia saído. No apito do intervalo, a disposição que faltou em campo sobrou para pressionar o juiz.

Troca surte efeito, gol sai e Chapecoense controla a partida

Insatisfeito com seu time, Gilmar Dal Pozzo mudou. E deu certo. Aos três minutos Danilinho, que entrou no lugar do volante Augusto, bateu falta no meio do gol. Traído pelo quique da bola e pelo sol em seu rosto, Everson se armou para espalmar, mas errou a bola e fez a festa da maioria da torcida presente no estádio Índio Condá: 1 a 0 Chape.

A falta de vontade exibida no primeiro tempo pareceu ter ficado nos vestiários do estádio. Ainda mais para o Guaratinguetá. Com o placar adverso, a Garça deu o primeiro chute a gol com perigo na partida aos nove minutos. Depois de uma enfiada de bola de Júnior Xuxa, Juninho invadiu a área e enfiou a bomba. O chute passou à direita de Nivaldo, que nem teve tempo de saltar à bola. A tentativa contagiou os companheiros. Quatro minutos mais tarde, Tiago Ulisses arriscou de fora e por pouco não encontrou o ângulo do gol da Chapecoense.

Depois do aperto, o Verdão passou a colocar a bola no chão. Com calma, buscava espaços, e encontrou na bola parada. Aos 27, Bruno Rangel testou no chão, e Everson fez linda defesa, mostrando que a falha no gol foi apenas azar.

Com o andar do relógio, o técnico Carlos Octávio soltou a equipe. O resultado negativo seria desastroso, e o treinador colocou em campo todas as armas ofensivas. Só que as trocas pararam em um dos fundamentos que a Chapecoense mais domina, a marcação. Sem dar brechas, o Verdão do Oeste chegou à 10ª vitória e manteve a invencibilidade em casa.

CHAPECOENSE JOGA O SUFICIENTE E BATE GUARATINGUETÁ EM FALHA DO GOLEIRO

domingo, agosto 11th, 2013

Via: Espaço do Verdão
Leia a íntegra


Chapecoense x Guaratinguetá

domingo, agosto 11th, 2013

Via: Furacão do Oeste
Leia a íntegra


Chapecoense vence mas uma!

domingo, agosto 11th, 2013

Via: Furacão do Oeste
Leia a íntegra


Chapecoense vence Avaí e volta à liderança

domingo, julho 28th, 2013

Por Anderson Soccol, do Espaço do Verdão.

No confronto entre times de Santa Catarina, time verde aplica 3 a 1 sem ter muito trabalho e aproveita escorregada do Palmeiras para voltar à ponta

Na mesma pegada desde a arrancada no início da Série B, a Chapecoense derrubou mais um rival que cruzou seu caminho. Na tarde deste sábado, o time verde derrubou um conterrâneo para retomar a primeira colocação – mesmo com um jogo a menos e beneficiado pelo empate do Palmeiras. No jogo entre catarinenses, bateu o Avaí por 3 a 1, para a felicidade da maioria dos 4.345 presentes na Arena Condá, pela décima rodada da competição. O time azurra segue o martírio e não sai da zona de rebaixamento da competição.

Torcida vibra com vitória e volta à liderança (Reprodução)

A ‘Chapequente’ esquentou depois dos 20 minutos iniciais em que o jogo se concentrou no meio de campo. Dona do mando, viraria também dona da partida com o avanço que colocou o Avaí atrás. Assim abriu o placar, com Dão. Como se contenta em jogar no contragolpe, fez uso dele para marcar o segundo, com Athos. O Avaí da primeira etapa era o Leão de até agora na Série B: não se encontrava. Nos 45 minutos finais, mesmo com as alterações azurras e até gol de desconto, o jogo estava resolvido. A Chape manteve a partida sob seu controle. Tanto que o goleador da Série B Bruno Rangel assinou seu 11º gol na competição.

Guaratinguetá permitiu à Chapecoense, com um jogo a menos, retomar a liderança. A equipe de Gilmar Dal Pozzo pode tentar ampliar a distância para os paulistas na próxima terça, quando encara o Ceará, no Castelão, às 19h30m. Na mesma data e horário, o Avaí tentará ter mais que os nove pontos que o faz estar na zona de rebaixamento. De volta à Ressacada, os azurras encaram o Atlético-GO.

Fatal e letal

Com ares de clássico estadual, havia enorme expectativa para que a bola rolasse. Afinal, há 45 dias a Chapecoense havia feito a última partida diante de seu torcedor. Mesmo período em que ficou fora o meia avaiano Marquinhos. Mas foi Braulio da Silva Machado apitar o início para que o confronto ficasse amarrado no meio de campo e recheado de faltas. De volta ao esquadrão azurra, Marquinhos arriscou colocar o esperado fogo na partida. Bateu escanteio fechado, aos 20, e o goleiro Nivaldo foi bem. Botou a mão na bola porque ia entrar. Não foi gol, mas parece ter sido diante do recuo dos visitantes. Os donos da casa começaram a empurrar o Avaí para seu campo de defesa.

Aos 26, a atitude azurra não foi tão ruim porque o zagueiro Leandro Silva estava em cima da linha para botar a cabeça na bola e evitar que o arremate de Paulinho Dias fosse transformado em abertura de placar. Dois minutos depois o recuo azurra seria punido com uma testada fatal. Enquanto a cobrança de escanteio Paulinho Dias ia ao miolo da área, o zagueiro Dão voava na direção da bola. O encontro ocorreu no sexto andar, tão alto o salto. Da bola com as redes aconteceu depois de quicar no chão e passar por Diego: 1 a 0 Chape. A pressão funcionou e os donos da casa estavam na frente.

A Chapecoense queria mais. Como Athos quis que o tiro cruzado, aos 33, não tivesse a palma da mão direita de Diego pelo caminho ou a zaga para mandar pra longe o rebote. Márcio Diogo e Tauã faziam figuração no ataque do Avaí. Quem produzia algo mais substancial aos azuis era Marquinhos com a sua bola parada. Como a batida de falta no canto que fez Nivaldo mandar para escanteio, aos 42. A melhor tentativa também seria um duro golpe nos azurras no minuto seguinte. É que a afastada da defesa foi transformada em contragolpe letal. Anderson Pico recebeu no campo de ataque e tocou para Athos do outro lado. Se era preciso habilidade para colocar dentro do gol, o meia mostrou que a tem. Com a parte de dentro do pé direito, botou a bola no chão. Com a de fora chutou e fez a pelota ir no cantinho de Diego, que ficou parado onde estava, vendo a bola entrar: 2 a 0.

Rangel não passa em branco e marca o terceiro
da Chape (Foto: Sirli Freitas/Agência RBS)

Assinatura do goleador

Na expectativa de ver o Avaí produzindo melhor, o técnico Hemerson Maria fez duas alterações no recomeço da partida. Entraram o meia Luciano e o atacante Reis nas vagas do volante Alê e do inoperante Tauã, respectivamente. De imediato, o treinador azurra viu da área técnica seu time trocando mais passes, mas finalizando pouco. Muito mais fruto da necessidade de reverter o placar e a condição na tabela do que das alterações. Tanto que o terceiro gol verde estava prestes a acontecer.

Poderia ter sido de Fabinho Alves, aos 18, quando deu uma meia lua em Leandro Silva e soltou o chute forte e cruzado que o goleiro Diego evitou que entrasse. Mas o terceiro da tarde teve a marca do goleador da Série B. Depois do escanteio gerado, Wanderson foi no fundo e mandou rasteirinho no segundo pau. Bruno Rangel estava onde precisava estar. Só cutucou para o gol escancarado. O treinador azurra tentou a última cartada: saiu Marquinhos e entrou Diego Jardel. Mas foi a substituição processada anteriormente que minimizou o estrago. Luciano recebeu no lado esquerdo do ataque e mandou o míssil cruzado que estourou no fundo da rede Nivaldo. O Avaí diminuiu, mas não seria suficiente.

O gol de desconto virou puxão de orelha. A Chapecoense retomou a marcação rente ao rival e o Avaí não conseguiu fazer mais do que um gol. Embora Luciano tenha passado perto já nos acréscimos. Ainda que entrasse, não minimizaria o estrago ou dava fim aos sete jogos sem vencer. A Chape retomou também a liderança com o 3 a 1 sem muitos apupos.

Chapecoense defende liderança só no domingo

sábado, julho 20th, 2013

Por Blog do Ademar.

A delegação do América-MG não conseguiu embarcar para Chapecó na sexta-feira por motivos meteorológicos e foi obrigado a seguir de ônibus. E o departamento técnico da Confederação Brasileira de Futebol, com justiça, adiou a partida entre Chapecoense x América deste sábado (20/7) para domingo (21), às 16h20, na Arena Condá, no encerramento da nona rodada da Série B do Brasileiro.

Sem contar com Fabiano, vetado pelos médicos, o técnico Gilmar Dal Pozzo pode ter o retorno do volante Wanderson ao time titular da Chapecoense. Considerando que o adversário é um dos mais complicados já enfrentados até agora na Série B, o comandante do Verdão apontou como conquistar mais uma vitória.

“É um jogo importantíssimo dentro das nossas pretensões, dos nossos objetivos, mas temos a consciência do valor do adversário, das suas características e objetivos, pois lutam pelo acesso. Então vai ser um jogo muito difícil, principalmente pela postura do América, que marca forte, que joga em velocidade. Vamos precisar ter paciência, rodar bem a bola, acertar o passe, fazer a transição e não abrir mão daquilo que é nosso forte, que é a marcação. Claro que contamos com o apoio do torcedor, porque o que vem na minha cabeça é o torcedor na vitória contra o Paysandu, que acreditou até o fim”, garantiu.

Defesa gera dúvidas para o treinador da Chapecoense, Gilmar Dal Pozzo

Praticamente com os onze titulares definidos para o confronto diante dos mineiros, o treinador salienta a força do grupo e elogia jogadores que estão entrando e dando conta do recado. Para esta partida, a defesa é o setor que ainda suscita dúvidas.

“Minha dúvida é em relação ao André Paulino. Se ele não atuar, entra o Alemão. A situação do André é delicada, porque é na panturrilha. No setor defensivo, que sempre foi o forte da nossa equipe, é onde mais tenho problemas agora, com suspensões e lesões. Mas aí vou enaltecer o trabalho, a dedicação, principalmente do Glaydson, que vem nos ajudando bastante. Eu já estava prevendo uma eventual situação com o Fabiano, então vinha treinando e ele faz bem a função. Está tendo um rendimento bom, como o Tiago Saletti na esquerda. É importante falar dessa compreensão do atleta”, disse.

Na lateral esquerda pode ser a primeira vez que o torcedor verá em partida oficial Anderson Pico. O profissional, escolhido Bola de Prata em 2012, quando defendia o Grêmio, tem o aval de Dal Pozzo para atuar o tempo que aguentar. Sem Alan, Fabinho Gaúcho e Tiago Saletti, a hora é do camiseta 29.

“Eu quero o Anderson Pico com uma intensidade forte, seja 35, 45, 70 minutos. Quero o melhor dele em campo. Mas acredito que ele tenha condições para encarar os 90 minutos e contribuir muito”, ponderou.

Confira a lista de relacionados que já estão concentrados

Goleiros: Juliano e Nivaldo

Lateral: Anderson Pico

Zagueiros: Alemão,André Paulino e Dão

Volantes: Augusto, Glaydson, Paulinho Dias e Wanderson

Meias: Athos, Danilinho, Diego Felipe, Diego Miranda e Dudu

Atacantes: Bruno Rangel, Fabinho Alves, Soares e Tiago Luis

Dal Pozzo: “Os atletas compram a ideia do técnico”

terça-feira, julho 9th, 2013

Por Anderson Soccol, do Espaço do Verdão

A liderança isolada da Série B do Campeonato Brasileiro, os 90,5% de aproveitamento e a boa largada da Chapecoense na competição têm justificativa para quem tem o comando da equipe. O técnico Gilmar Dal Pozzo garante que os 19 pontos nas sete primeiras partidas é fruto do empenho de seus comandados.

- Se olhar pela tabela, pela pontuação, excepcional. Não podemos perder o nosso forte, nossa característica e identidade: um time bem posicionado dentro de campo, uma equipe que sabe o que quer, que sabe contra-atacar, que sabe jogar em velocidade e que entende a ideia que o técnico pede. Eles estão colocando em prática, tendo postura e atitude porque a gente treina muito. Eles compram a ideia do técnico – disse Dal Pozzo.

"Eles estão colocando em prática, tendo postura e atitude porque a gente treina muito", diz Dal Pozzo'

E a Chape pode ter ainda mais força. O volante Paulinho Dias está de volta à equipe depois de período fora por conta de lesão. Chegou a marcar um dos gols na vitória por 2 a 0 sobre o ASA, na sexta-feira, depois de sair do banco de reservas. O meia Nenén é outro titular no Campeonato Catarinense que em breve pode retornar. Mas o técnico Gilmar Dal Pozzo faz alerta: eles e outros precisam estar no mesmo ritmo da formação que chegou ao sexto triunfo em sete partidas.

- Tem que conquistar e eu tenho que ter critérios e coerência. Os jogadores que estão voltando depois de tempo no departamento médico, vão ter que conquistar aos poucos. É o critério que vou usar com todos, como o Paulinho e o Nenén quando voltar, por exemplo. O André Paulino (zagueiro) estamos avaliando bem a situação. Depois de 30 ou 40 dias, eles não voltam num ritmo da competição. Têm que buscar com treinamento. É um processo gradativo. Vão conquistar com o trabalho e a condição física. Estão vindo de lesões um pouco mais graves, o que requer um pouquinho mais de tempo. A competitividade entre eles é sadia e o critério que estou usando é desta forma, porque os que estão atuando estão num ritmo melhor.

A Chapecoense retoma os treinamentos nesta segunda-feira. Vai iniciar a preparação ao embate da oitava rodada da Série B do Brasileirão. No sábado, encara o Joinville. A partida na Arena Joinville está marcada para às 16h20m.

Motivado e feliz, Rodrigo Gral volta à Chape

segunda-feira, junho 10th, 2013

Por Espaço do Verdão.

A espera acabou. Na tarde desta segunda-feira, o nome de Rodrigo Gral apareceu no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Com isso, o jogador pode voltar a atuar com a camisa da Chapecoense. O novo contrato do atacante do Verdão do Oeste, ainda artilheiro da equipe na temporada, vai até o dia 31 de dezembro de 2013.

A reestreia de Gral pode acontecer nesta terça-feira, pela sexta rodada da Série B do Brasileiro, contra o Paysandu, em casa. Ele concentra com a delegação, formada por 19 jogadores, desde domingo, dia do último treino da equipe antes da partida. Com isso, o técnico Gilmar Dal Pozzo deverá cortar um jogador da lista de relação, provavelmente o atacante Tiago Luís.

Rodrigo Gral volta dez à Chape (Foto: Fernando Martinez / Aguante Comunicação)

Treinando há duas semanas com o elenco do Verdão do Oeste, mesmo sem a documentação estar regularizada, Rodrigo Gral se diz feliz e motivado com o novo período no clube. Tanto que, segundo ele, a ideia é cumprir o contrato neste ano e jogar também o ano que vem, mesmo se a Chapecoense não consiga o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro.

- Agora que ele está bem, resolveu tudo, voltou a estar focado. Ele está concentrado, acredito que ele vá jogar. Enquanto estiver bem, rendendo, ele diz que quer continuar jogando. Independente de subir ou não, ele vai procurar o melhor para a Chapecoense. Se vir o acesso, melhor ainda – diz Rafael Gral, irmão e empresário do jogador.

Deu Chapecoense na estreia oficial de Rodrigo Gral

domingo, setembro 16th, 2012

Por Central do Futebol Gaúcho. Foto por Diego Carvalho/Aguante Comunicação

Avassalador! Assim pode ser definido o primeiro tempo da Chapecoense contra o Caxias, pela décima segunda rodada da Série C, na tarde deste sábado, na Arena Condá, em Chapecó. Na estreia oficial do atacante Rodrigo Gral, o torcedor eufórico viu um time com muito brio dentro de campo, comandado pelo técnico Gilmar Dal Pozzo. Com a vitória de 4 a 0, o Verdão do Oeste alcançou os 19 pontos na tabela de classificação, subindo para a terceira colocação do Grupo B, já o clube Grená permanece com 16 pontos, na sexta posição.

O jogo

Logo no primeiro minuto de jogo Cristiano chegou forte e dividiu com o bom goleiro Paulo Sergio que sentiu a pancada e precisou de atendimento médico. Na sequência, foi a vez do arqueiro Nivaldo brilhar espalmando potente chute de Diego Torres. Depois disso só deu o time catarinense. Aos 19 minutos, Paulinho Dias avançou pela direita e encontrou o estreante Rodrigo Gral que relembrou sua infância na cidade natal e escorou como um bom pivô de futsal para o capitão Neném. Este, de esquerda, bateu forte, de primeira, rasteiro, no canto esquerdo, sem chances para o goleiro grená, abrindo o marcador. Mal deu tempo de ajeitar-se taticamente no gramado, a equipe gaúcha levou o segundo gol, novamente com importante participação de Rodrigo Gral. A bola foi alçada na área através de escanteio cobrado por Neném, a zaga afastou parcialmente, mas caiu no pé do camiseta nove que, não conseguiu dominar, no entanto, deixou Fabiano sozinho para chutar forte e balançar as redes, aos 21 minutos. A goleada parcial veio com Cristiano, que após levantamento de Paulinho Dias desviou de cabeça, pegando no contrapé toda a defesa caxiense. A saída encontrada pelo treinador Picoli logo após levar o terceiro gol foi retirar Mateus e colocar Rafael Santiago, tentando dar mais volume ao ataque. Porém, sem efetividade.

Continue lendo aqui.

 

eXTReMe Tracker