WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY form_name VARCHAR(127) CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY field_name VARCHAR(127) CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY field_value longtext CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `field_order` INTEGER

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `file` LONGBLOB

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `submit_time_idx` ( `submit_time` )

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY COLUMN submit_time DECIMAL(16,4) NOT NULL

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_idx` ( `form_name` )

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_field_name_idx` ( `form_name`, `field_name` )

Ivan (Joinville)

Posts Tagged ‘Ivan (Joinville)’

Ceará 4X3 JEC: início medonho, virada e revirada

domingo, setembro 16th, 2012

Por Jecmania.

Há demais a falar sobre a derrota de ontem: primeiro sobre o jogo, depois sobre a arbitragem. No decorrer do texto decidirei se vai tudo num só post ou dividirei o assunto (ficou tudo num só, um pouco longo).

1. A PELEJA (fui escrevendo enquanto a partida acontecia):

Começou o jogo.

Dez minutos: Ceará 2×0 JEC.

Puta que o pariu!

Já esperávamos um jogo difícil, mas também não precisava avacalhar. Aos 20′, outras duas bolas na trave já tinham sido mandadas contra o JEC (numa delas, agora nos melhores momentos, vi que foi uma defesa incrível de Ivan).

Uma goleada se desenhava. Eu ouvindo na rádio, assistindo na internet com uma imagem de 5 polegadas – do tamanho do futebol tricolor – e rezando pra que fizéssemos algo.

Por outro lado, pensava eu talvez só uma biabada vergonhosa pudesse fazer o nosso técnico colocar o time um pouco mais à frente nas próximas partidas, ou o Nereu conseguir um segundo atacante decente para fazer companhia a Robinson Crusoé – ops, Lima – no ataque.

Quando 4 a 0 seria um resultado bastante razoável para o Ceará, aos 25′, o JEC fez um gol. Minto. O goleiro Fernando Henrique marcou um gol contra bizarro, e nos colocou no jogo, um jogo que digo, não não estávamos nem um pouco a fim de disputar. Passei a torcer para o JEC começasse, finalmente, sua participação nessa partida, com a colher de chá do presepeiro ex-goleiro do Fluminense.

Continue lendo aqui.

 

Joinville goleia Barueri por 4 a 0 na Série B

sábado, julho 7th, 2012

Por JECMania.

A dúvida mais comum ontem, ao final do jogo, entre meus camaradas, era: nós é que jogamos muito bem, ou o time do Barueri é que era muito ruim?

-Pra falar a verdade, eu não tenho certeza sobre a resposta. É fato que após o nosso segundo gol eles passaram a andar em campo, afrouxaram a marcação e facilitaram a goleada. Some-se a isso o nosso primeiro gol, marcado aos 45 segundos de jogo em cobrança de escanteio, o que tornou tudo muito mais fácil.

No primeiro tempo, além do gol relâmpago, tivemos mais duas chances, uma com um chutaço de Tiago Real no travessão, e outra em passe de Lima para Alex, que desperdiçou.

Na segunda etapa, mais uma vez no início – aos dois minutos – Leandro Carvalho marcou o gol que matou o Barueri. Houve ainda tempo para mais dois gols, novamente de Alex e Leandro, um gol anulado, e mais uma infinidade de chances desperdiçadas.

É de se notar que todos nossos quatro gols saíram em bolas alçadas para a área do Barueri, dois após escanteios, o que demonstra a fragilidade da zaga do time paulista. E ofensivamente, a meu sentir, em todo o jogo, eles só criaram duas jogadas que se pode dizer de algum perigo.

Repito: fizemos quatro gols de bola aérea – isso diz mais sobre o problemas da zaga deles do que sobre a qualidade do nosso ataque, penso eu.

Assim, um bom jogo do JEC e um jogo ruim do desanimado time do Barueri parecem se complementar na análise da partida. O problema é todos deles; se vieram mal, goleamos.

Mas há de reconhecer algumas coisas, fazer certas observações, e pequenos reparos à esta bela vitória que nos levou, ao menos momentaneamente, ao quinto lugar, empatados com nosso próximo adversário – o São Caetano.

Reconhecimento: com o gol antes de um minuto de jogo, todos (sim, todos) os jogadores correram para o banco. Considero que com tal atitude tivemos uma demonstração inequívoca do apoio do grupo a Leandro Campos. Não adianta a corneta, portanto, ao menos por enquanto; se os jogadores são por ele, não adianta ser do contra. E dedicar gol pro amado técnico não tem problema – o que não dá é pra dedicar desarme e chutão pro lado, como eu disse no último post.

Mas que LC também reconheça que dá pra ir a frente, que dá pra atacar um pouquinho, mesmo fora de casa; que só retranca enche o saco da torcida, desanima, que o saldo de gols é coisa muito importante (portanto fazer gols, também).

Já pensaram a tabela com uma vitória em São Caetano para então pegar o Ipatinga em casa? Mas sem ir ao ataque, ficará difícil.

Observações: Diego Jussani estreou bastante bem, com o tempo por sua qualidade e juventude (o bom PP está com 34) deve assumir a camisa de titular; Tarcísio (que eu ainda não havia visto ao vivo na lateral) fez ótima partida, incisivo, driblador, tendo jogado muito melhor do que Romano vinha jogando, por exemplo, e dando opção ofensiva pelo lado esquerdo que não vínhamos tendo. Já ganhou a posição. No mais, fizemos uma partida uniforme, ninguém destoou.

Reparos: ainda há certas brincadeiras desnecessárias de Ivan e de nossa zaga quando temos a bola dominada. Tarcísio, apesar da ótima partida, aprenderá que os lances de drible, passes arriscados podem ser reservados para o campo ofensivo, evitando riscos quando perto do próprio gol.

Estamos na quinta posição, na rodada ainda podemos ser ultrapassados por Goiás e Paraná ou BOA, mas o saldo do jogo dessa sexta foi credor. Vimos que o ataque compensa, subimos na tabela, aumentamos a confiança em nosso jogo, e parece que ganhamos mais dois jogadores confiáveis. Não podia ser melhor. LC terá uma trégua neste blog – pelo menos por uma semana. AVANTE, JEC!

eXTReMe Tracker