WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY form_name VARCHAR(127) CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY field_name VARCHAR(127) CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY field_value longtext CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `field_order` INTEGER

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `file` LONGBLOB

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `submit_time_idx` ( `submit_time` )

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY COLUMN submit_time DECIMAL(16,4) NOT NULL

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_idx` ( `form_name` )

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_field_name_idx` ( `form_name`, `field_name` )

Leandro Campos

Posts Tagged ‘Leandro Campos’

Série B tem 29 trocas de técnico em 28 rodadas

quarta-feira, outubro 9th, 2013

Por Blog do Ademar.

Não é à toa que o Guaratinguetá ficou várias rodadas na zona do rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro e continua em situação delicada na tabela de classificação após a derrota por 3 a 2 para o Icasa, em Juazeiro do Norte, pela 27ª rodada. A Garça do Vale do Paraíba tem 32 pontos e ocupa a 14ª colocação, com cinco pontos a mais que o São Caetano, o 17º e na zona da degola.

Nesta segunda-feira (7/10), o Guaratinguetá trocou mais uma vez de treinador. Alegando motivo de ordem pessoal, o técnico Leandro Campos pediu demissão e deixou o clube. Foi o terceiro ao longo da Série B.

O Guaratinguetá iniciou a Série B sob o comando de Carlos Octávio, funcionário e quebra galho eterno do clube. A equipe ficou muito tempo na zona do rebaixamento e sua campanha seguiu aos trancos e barrancos.

Em busca da volta por cima, Carlos Octávio outra vez assumiu funções internas no clube e o técnico Toninho Cecílio, com várias passagens pelo Guaratinguetá, assumiu o comando da equipe. Por pouco tempo. Ele entrou em rota de colisão com a diretoria e acabou demitido.

A diretoria do Guaratinguetá correu atrás de uma solução rápida e contratou Leandro Campos. Mas ele também ficou no cargo por pouco tempo. E pediu demissão inesperada.

SÉRIE B

1) BRAGANTINO – Mazola Júnior foi demitido e chegou Benazzi

2) PAYSANDU – Lecheva foi demitido e chegou Givanildo Oliveira

3) CEARÁ – Leandro Campos foi demitido. Sérgio Guedes foi contratado

4) ICASA – Francisco Diá pediu demissão. Sidney Moraes foi contratado

5) ABC – Paulo Porto foi demitido e chegou Waldemar Lemos

6) AVAÍ – Ricardinho foi demitido e chegou Hemerson Maria

7) ATLÉTICO-GO – Waldemar Lemos foi demitido e chegou Renê Simões

8) ASA – Ricardo Silva foi demitido e chegou Leandro Campos

9) OESTE – Roberto Cavalo deixou o clube. Edison Só foi contratado

10) AMÉRICA-RN – Roberto Fernandes foi demitido. Argel foi contratado

11) JOINVILLE – Arturzinho foi demitido.Ricardo Drubscky chegou

12) PAYSANDU – Givanildo foi demitido e chegou Arturzinho

13) VILA NOVA-GO – Renê Simões foi demitido e chegou PC Gusmão

14) ABC – Waldemar Lemor foi demitido e chegou Roberto Fernandes

15) SÃO CAETANO – Marcelo Veiga é demitido. Sérgio Guedes foi contratado

16) CEARÁ – Sérgio Guedes pediu demissão e chegou Sérgio Soares

17) FIGUEIRENSE – Adilson Batista foi demitido. Vinícius Eutrópio foi contratado

18) OESTE – Edison Só foi demitido. Ivan Baitello foi contratado

19) GUARATINGUETÁ – Carlos Octávio deixou o cargo e chegou Toninho Cecílio

20) AMÉRICA-RN – Argel foi demitido e chegou Pintado

21) AMÉRICA-MG – Paulo Comelli foi demitido e chegou Silas

22) SPORT – Marcelo Martellotti foi demitido e Geninho foi contratado

23) ASA – Leandro Campos pediu demissão. Ricardo Silva foi contratado

24) BRAGANTINO – Benazi foi demitido. Marcelo Veiga foi contratado

25) PAYSANDU – Arturzinho foi demitido. Benazi foi contratado

26) GUARATINGUETÁ – Toninho Cecílio foi demitido. Leandro Campos foi contratado

27) ASA – Ricardo Silva pediu demissão e chegou Heron Ferreira

28) AMÉRICA-RN – Pintado pediu demissão

29) GUARATINGUETÁ – Leandro Campos pediu demissão.

Sidney Moraes é o novo técnico do Icasa-CE

domingo, junho 9th, 2013

Por Blog do Ademar.

Neste sábado (8/6) a diretoria do Icasa, de Juazeiro do Norte-CE, acertou a contratação do técnico Sidney Moraes para a sequência do Campeonato Brasileiro da Série B. O novo comandante do clube cearense teve passagem pelo Boa Esporte-MG, onde sagrou-se campeão da Taça Minas Gerais no ano passado.

“Agradeço por essa oportunidade. Quero desenvolver um excelente papel aqui no clube e trazer muitas alegrias ao torcedor. Nosso maior objetivo é levar o time ao acesso à Série A”, disse o técnico.

Sidney vai acompanhar o jogo entre Icasa e Atlético-GO, em Goiânia, que acontece na próxima terça-feira (11) para conhecer melhor o elenco e estudar os jogadores.

O novo comandante do Icasa e  sua comissão técnica serão apresentados na reapresentação do elenco alviverde.

Na tabela da Série B o Icasa ocupa a 17ª colocação com apenas quatro pontos em cinco rodadas e está na preocupante zona do rebaixamento.

Confira a dança dos treinadores da Série B:

1) BRAGANTINO – Mazola Júnior foi demitido e chegou Benazzi

2) PAYSANDU – Lecheva foi demitido e chegou Givanildo Oliveira

3) CEARÁ – Leandro Campos foi demitido.

4) ICASA – Francisco Diá pediu demissão. Sidney Moraes foi contratado

5) ABC – Paulo Porto foi demitido

ABC só empata com o Ceará no Frasqueirão

sábado, junho 1st, 2013

Por Diego Ivan, do Papo Alvinegro.

Na noite de ontem o ABC recebeu o Ceará pela 3ª rodada da Série B e empatou em 1 a 1. Gol de Rodrigo Silva para o ABC e Lulinha para o Ceará. O ABC permanece na zona de rebaixamento com apenas um pontinho.

Paulo Porto disse ”Acho que fizemos um bom jogo. Tanto é assim que criamos várias oportunidades. Estamos no caminho certo e acredito que a vitória virá normalmente. Temos que ter a paciência necessária para entender o nosso momento. No primeiro tempo cometemos um erro enorme quando tomamos um gol porque estávamos sem o nosso zagueiro. Gostei do Herivelto, pois ele não vinha jogando e mesmo assim não decepcionou. Esteve bem no primeiro tempo e caiu um pouco no segundo. Foi uma grata surpresa. A direção tem feito de tudo para nos dá mais opções. E, não podemos esquecer que não tivemos o Jean que é titular. Acredito que em breve estaremos com um grupo mais forte”.

Olha pessoal, começo a crer que o ABC terminará essa sequência de seis jogos pré-Copa das Confederações sem vencer nenhum jogo. No jogo de hoje até que o time fez um bom jogo, mas, e tem sempre um mas no ABC, não conseguiu reverter em gols o futebol agradável.

ABC empata com o Ceará em casa

O grande problema desta equipe ABCdista é a armação proposta pelo treinador Paulo Porto. Ele insiste em escalar a equipe com um esquema à Italiana, com um lateral esquerdo preso e o direito solto. Tudo bem, para a esquerda ele não tem opções. Paulo Porto escala Lino para marcar a decida dos laterais rivais e escalar o Matheus para fazer função ofensiva de um lateral. Eu até entendo que se faça esta opção forçada, o que não entendo é a insistência com Bileu como lateral direito. Renato está em forma, Tiaguinho também está pronto, então por que Bileu? As laterais ficam absolutamente comprometidas na medida em que nem Mateus, Lino ou Bileu, fazem uma linha de fundo decente. Vou comentar sobre isto no domingo.

Vinicius… Esse é sacanagem. Não vem bem desde o inicio do ano, inseguro e lento sempre, mas parece ser a menina dos olhos de todos que treinam o ABC. E com a não confirmada grave contusão de Flávio Boaventura, Vinicius continuará falhando, exatamente por que o elenco do ABC só terá ele, Leandro Cardoso, Lino e Mael como opções saudáveis. Um pesadelo.

Detalhe, apesar do Mais Querido ter ficado momentaneamente com dez em campo, Vinicius falhou mais uma vez no lance do gol do Ceará. No inicio do lance ele chega atrasado em um corte na entrada da área, na sequencia ele não consegue retornar a tempo a área para tentar o cortar o lance. Posicionamento zero.  Não posso ser injusto e deixar de dizer que ocorreu uma falha coletiva da meia cancha, que foi afoitamente ao ataque sem pensar na diferença numérica entre as equipes.

Alvinho e Erivelton são opções qualificadas para o restante da Série B. Os dois foram bem, mesmo sem ritmo de jogo. Sendo bem trabalhados, neste ano serão diversas vezes utilizados, e para a próxima temporada serão realidades. Anotem.

Agora obviedades:

Rodrigo Silva fez o que se esperava dele. Leandro Campos teve orgasmos com o empate, esse é um relógio de tão previsível. Giovane deixou o futebol em Caxias, alguém tem que pagar o frete e trazer a bolinha desse cara.

O ABC volta a campo na próxima terça-feira, as 21:50hs, no Frasqueirão quando recebe o Bragantino pela 4ª rodada.  Ficha Técnica

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN

Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA).

Assistente 1: Adson Marcio Lopes Leal (BA).

Assistente 2: Dijalma Silva Ferreira Jr (BA).

4° Arbitro: Leandro Saraiva Dantas de Oliveira (RN).

ABC(1): Lopes; Bileu, Vinícius, Flávio Boaventura (Flávio Boaventura) e Lino; Leandro Santos, Rodrigo Santos (Renato), Mateus Cancian (Geovani) e Erivelton; Alvinho e Rodrigo Silva(1). Técnico: Paulo Porto.

Ceará(1): Fernando Henrique; Erick, Douglas, Anderson Marques e Rafael Cruz (Renan); Régis, João Marcos, Lulinha(1) (Macena) e Ricardinho; Mota (Foguinho) e Magno Alves. Técnico: Leandro Campos

ABC e Joinville demitem treinador após 30ª rodada

quarta-feira, outubro 17th, 2012

Por Blog do Ademar.

Após o término da 30ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, na última terça-feira (16/10), duas equipes demitiram o treinador por causa da sequência de maus resultados. O Joinville, sexto colocado com 49 pontos, que ainda sonha em brigar pelo acesso com Atlético-PR e São Caetano, dispensou o técnico Leandro Campos após a derrota por 1 a 0 para o lanterninha Ipatinga-MG.

Enquanto a diretoria do Joinville corre atrás de outro treinador para tentar colocar novamente a equipe na trilha de vitórias e, quem sabe, no caminho do acesso, o ABC de Natal vive em situação idêntica em relação a treinador, mas nas últimas colocações e próximo da zona do rebaixamento.

O ABC, após a derrota para o líder Criciúma por 2 a 0, também demitiu o técnico Ademir Fonseca. E a diretoria já está negociando com Givanildo Oliveira para substituí-lo.

A situação do ABC é crítica na tabela de classificação. Com 33 pontos, na 15ª colocação, a equipe potiguar teme pela ascensão do Bragantino, que está na 17ª posição com 28 pontos e na zona do rebaixamento.

Joinville goleia Barueri por 4 a 0 na Série B

sábado, julho 7th, 2012

Por JECMania.

A dúvida mais comum ontem, ao final do jogo, entre meus camaradas, era: nós é que jogamos muito bem, ou o time do Barueri é que era muito ruim?

-Pra falar a verdade, eu não tenho certeza sobre a resposta. É fato que após o nosso segundo gol eles passaram a andar em campo, afrouxaram a marcação e facilitaram a goleada. Some-se a isso o nosso primeiro gol, marcado aos 45 segundos de jogo em cobrança de escanteio, o que tornou tudo muito mais fácil.

No primeiro tempo, além do gol relâmpago, tivemos mais duas chances, uma com um chutaço de Tiago Real no travessão, e outra em passe de Lima para Alex, que desperdiçou.

Na segunda etapa, mais uma vez no início – aos dois minutos – Leandro Carvalho marcou o gol que matou o Barueri. Houve ainda tempo para mais dois gols, novamente de Alex e Leandro, um gol anulado, e mais uma infinidade de chances desperdiçadas.

É de se notar que todos nossos quatro gols saíram em bolas alçadas para a área do Barueri, dois após escanteios, o que demonstra a fragilidade da zaga do time paulista. E ofensivamente, a meu sentir, em todo o jogo, eles só criaram duas jogadas que se pode dizer de algum perigo.

Repito: fizemos quatro gols de bola aérea – isso diz mais sobre o problemas da zaga deles do que sobre a qualidade do nosso ataque, penso eu.

Assim, um bom jogo do JEC e um jogo ruim do desanimado time do Barueri parecem se complementar na análise da partida. O problema é todos deles; se vieram mal, goleamos.

Mas há de reconhecer algumas coisas, fazer certas observações, e pequenos reparos à esta bela vitória que nos levou, ao menos momentaneamente, ao quinto lugar, empatados com nosso próximo adversário – o São Caetano.

Reconhecimento: com o gol antes de um minuto de jogo, todos (sim, todos) os jogadores correram para o banco. Considero que com tal atitude tivemos uma demonstração inequívoca do apoio do grupo a Leandro Campos. Não adianta a corneta, portanto, ao menos por enquanto; se os jogadores são por ele, não adianta ser do contra. E dedicar gol pro amado técnico não tem problema – o que não dá é pra dedicar desarme e chutão pro lado, como eu disse no último post.

Mas que LC também reconheça que dá pra ir a frente, que dá pra atacar um pouquinho, mesmo fora de casa; que só retranca enche o saco da torcida, desanima, que o saldo de gols é coisa muito importante (portanto fazer gols, também).

Já pensaram a tabela com uma vitória em São Caetano para então pegar o Ipatinga em casa? Mas sem ir ao ataque, ficará difícil.

Observações: Diego Jussani estreou bastante bem, com o tempo por sua qualidade e juventude (o bom PP está com 34) deve assumir a camisa de titular; Tarcísio (que eu ainda não havia visto ao vivo na lateral) fez ótima partida, incisivo, driblador, tendo jogado muito melhor do que Romano vinha jogando, por exemplo, e dando opção ofensiva pelo lado esquerdo que não vínhamos tendo. Já ganhou a posição. No mais, fizemos uma partida uniforme, ninguém destoou.

Reparos: ainda há certas brincadeiras desnecessárias de Ivan e de nossa zaga quando temos a bola dominada. Tarcísio, apesar da ótima partida, aprenderá que os lances de drible, passes arriscados podem ser reservados para o campo ofensivo, evitando riscos quando perto do próprio gol.

Estamos na quinta posição, na rodada ainda podemos ser ultrapassados por Goiás e Paraná ou BOA, mas o saldo do jogo dessa sexta foi credor. Vimos que o ataque compensa, subimos na tabela, aumentamos a confiança em nosso jogo, e parece que ganhamos mais dois jogadores confiáveis. Não podia ser melhor. LC terá uma trégua neste blog – pelo menos por uma semana. AVANTE, JEC!

Joinville bate ASA e é terceiro na Série B

quarta-feira, junho 6th, 2012

Por Jecmania.

TERCEIRO, OBA, OBA!

Mas ontem foi mais na sorte do que na competência. O ASA veio aqui para empatar, e por muito pouco não conseguiu o seu intento. Até jogou para tanto.

Leandro Campos tem um milhão de qualidades, mas tem alguns  defeitos. Ontem, inventou e escalou mal o time.

Primeiro, um aviso: me recuso terminantemente em falar em “asa negra”, “asa branca”, “quebrou a asa”, ou outras figuras de linguagem que aposto você lerá em quinta-colunistas que grassam por aí. Feito o parêntese, volto ao texto.

Quem entendeu a montagem do time, em casa, com um só atacante, e com Carlos Alberto na meia? Eu não entendi e ouso dizer, nem o time entendeu, tanto é que aos 30 min, LC se ligou da cagada que fez, tirou Charles Albert e colocou Alex no jogo, fazendo o feijão com arroz, melhorando o time a olhos vistos. Reconheço que Ricardinho fez falta para ajudar o treinador, mas não dá pra entender CA na meia e Marcinho – até porque ainda fora de forma – de quinto meia-cancha e ao mesmo tempo falso ponta-esquerda), tendo que atacar e voltar pra marcar, o Lima isolado, e nós tocando bola de um lado pro outro. Marcinho teria de jogar num espaço mais reduzido, ditando o ritmo do jogo, e não correndo atrás da bola, até pela falta de preparo.

E, por opção do técnico, mais uma vez, como já tínhamos feito em Floripa, jogamos fora 30 minutos do jogo, restando apenas 60 minutos para buscar o resultado numa partida que, de ordinário, dura noventa.

Cheguei em casa e revi o jogo (na verdade o segundo tempo) no PFC, e vários lances em que achei que falhamos, em que o JEC errou, na verdade, eu por estar longe lá nas arquibancadas, é que não vi corretamente o que houve.

Num lance aos 18 do segundo tempo, em que no campo achei que o Lima perdera o gol feito, na TV deu pra ver que ele fez tudo certo, e o goleiro fez boa defesa. Não fez o gol porque era impossível.

O pênalti que da arquibancada reclamamos sobre o Eduardo, na TV, pra mim ficou claro que a falta foi fora da área. Enfim, no campo, embora se sinta a emoção do jogo, por causa da distância – esses lances foram do outro lado do campo – muita coisa não se consegue ver. Até a expulsão deles, por volta dos 25 do segundo tempo, foi, para mim, excesso de rigor do árbitro a nosso favor.

O nosso gol – anotado milagrosamente por Tiago “Charles Guerreiro – um gol a cada duzentos jogos” Real (tomar que desencante de vez) – foi metade gol de mão (ainda que sem querer) do Alex. Reclamar da arbitragem hoje seria uma absoluta injustiça. Tá beleza, depois de tanto tempo sendo prejudicados, alguma vantagem também é bem-vinda. Tomara que isso já seja resultado de alguma pressão do Clube sobre quem escala os assopradores de apito.

Concluindo sobre o jogo: como disse um amigo, o time do ASA não tem nada de bobo, incomodará muita gente, marca bem, vai roubar muitos pontos. Hoje conquistamos uma vitória importantíssima, com futebol mediano. Mas eu não quero muito mais do que isso. Se continuarmos jogando mais ou menos, mas vencendo, tá tudo beleza. Mas vamos evitar erros bobos, como o da escalação inicial de hoje.

Enfim, vencemos. E é muito bom, até para satisfação pessoal, pois é fato  que eu não me conformaria se perdêssemos pontos para um time alagoano. Seria muito castigo, quase um karma. Alagoano já basta um.

E tudo posto, o saldo é muito positivo. Vitória que nos coloca provisoriamente em TERCEIRO na tabela, e nos dá uma tranquilidade absurda para trabalhar até o próximo jogo, daqui a dez dias. Ou seja, finalmente Leandro Campos terá tempo para ajustar (ainda mais) o time, testar todo mundo, e oxalá, evitar erros como o cometido na escalação inicial de hoje.

Depois desses dez dias, erros bobos não serão mais relevados.

Providências óbvias: botar Marcinho em forma, porque está claramente abaixo do que pode render; testar opções para o ataque, que incluam Aldair como opção ofensiva para a segunda etapa; acertar a escalação para que joguemos o tempo todo, e não apenas 60 minutos; pensar numa escalação, ao menos em casa, sempre com dois atacantes desde o início, para que Lima não fique maluco e daqui a dois jogos comece a chamar pelo Wilson, tal qual um náufrago desesperado; recuperar fisicamente os contundidos; tentar recuperar o Gilton, porque ele tem um potencial ofensivo muito bom, mas alguém tem de conscientizá-lo que o futebol profissional não é uma brincadeira, e que se ele levá-lo a sério, tem capacidade para reassumir a lateral, ou pelo menos forçar Romano a subir o seu nível (esse ainda precisa melhorar).

O próximo jogo: o Ceará, daqui a dez dias, virá a Joinville com um, ou no máximo, quatro pontos (antes de vir aqui enfrentará o ABC em casa). Virá no desespero total, precisando de pontos. Um pouquinho de inteligência – e acertos nesses dez dias tranqüilos – nos dará a total possibilidade de explorar a agonia cearense, e nos levar a 13 pontos em 6 rodadas, dando uma puta tranquilidade para encararmos dois jogos fora de casa, contra Paraná e BOA, com toda a fleugma necessária para buscarmos dois ou três pontinhos on the road, e seguirmos nessa toada vitoriosa.

Nesses dez dias sem bola rolando, vou falar de coisas que tenho relegado a um segundo plano, mas que agora é chegada a hora de falar.

E começarei pelo prometido post “Onde esta “Wally(son) Tovar?”. Acho que tá na hora. AVANTE (E EM TERCEIRO LUGAR), JEC!

Ficha técnica: JEC 1 x 0 ASA, Arena, 05.06.2012, público de 7.437.
JEC: Ivan; Eduardo, Pedro Paulo, Maurício e Romano; Leandro Carvalho, Glaydson, Carlos Alberto (Alex), Tiago Real e Marcinho (Jocinei); Lima (Jean Carlos). T: Leandro Campos.
ASA: Gilson; Gabriel, Fabiano, Gaúcho e Chiquinho Baiano; Jorginho, Audálio, Cal, Danilo Cruz (Elvis) e Valdívia (Roberto Jacaré); Lúcio Maranhão (Alexssandro). T: Heriberto da Cunha.
Gols: Tiago Real, aos 29’ do 2º T.

DE GÊNIO A PARDAL – LC E O JOGO DE HOJE

segunda-feira, maio 28th, 2012

Via: JECMANIA
Leia a íntegra


ABC 0 X 0 Joinville – tudo errado no Alvinegro

sábado, maio 26th, 2012

Por Gustavo Lucena, do Papo Alvinegro.

1-Fica cada vez mais claro que a diretoria de futebol, avalizado pela presidência, contratou às cegas, sem quaisquer planejamento. Errou no início da temporada, montando um time fraco, um time de aluguel formado por atletas sem qualquer compromisso com a causa do Mais Querido e de qualidade fraquíssima. Para a Série B os erros parecem se repetir. A exceção do goleiro Andrey, o ABC só contratou reservas.

2-O resultado é esse time patético, que afasta o torcedor do estádio. Eu mesmo acabei não indo porque minha carona ficou impossibilitada de ir. Originalmente já não iria porque nesse horário deveria estar no trabalho, mas por coincidência precisei resolver uns assuntos particulares na parte da tarde e com isso fiquei com horário livre para ver o jogo. O destino me poupou de um aborrecimento e assisti no conforto da minha rua, num boteco próximo. Por causa  da minha impossibilidade de poder acompanhar o ABC na Série B, já estava propenso a mudar meu plano do Sócio-Torcedor. Esse timeco que o ABC montou, aliada as coisas erradas e pouco transparentes, me motivam a deixar o futebol em segundo plano e a buscar outras prioridades.

3-Esse puxasaquismo em torno de  Leandro Campos incomodou e muito. Ele era adversário, mesmo assim o time dele se sentiu em casa  com o tratamento a pão-de-ló promovido pela direção do ABC. E o jogo ficou com uma cara de pelada de compadres horroroso. Mesmo nas minhas peladas de veraneio, onde eu jogava com amigos e parentes, a disputa era mais renhida. Talvez quem merecesse vencer fosse o limitado time catarinense com seu encaixe de marcação. Do jeito que está, os times podem morrer abraçados na zona.

4-O ataque é uma porcaria total. Joelson ridículo. Não deve ser difícil ser artilheiro do pernambucano, pois é um campeonato cheio de sacos de pancadas. Se ele fosse bom, teria se firmado nos 3 grandes. Aliás, quantos gols ele fez enfrentando o trio de ferro pernambucano? “Artilheiro” por “artilheiro”, Fábio Silva fazia mais gols. Pardal é outra palhaçada. Só comovia pelo fato de que seus concorrentes no Estadual eram mais patéticos. Poderia ser melhor sucedido se seu esporte fosse atletismo, pois ele corre muito, mas vive se enrolando com a bola e não sabe chutar a gol, princípio básico de qualquer atacante. Pardal e Joelson me fizeram lembrar do famigerado Malacrias. Quanto a Bombinha, alguém viu ele?

5-Quanto a Guilherme, eu me lembrei do saudoso Guim, que tanto nos deu desgosto no Estadual de 2007. Não seriam a mesma pessoa? A falta de futebol é a mesma. E Guim é um apelido para o nome Guilherme. Daí o sentido da indagação.

6-Os camisas 2 e 6 do ABC entraram em campo? Murilo e Airton já podiam pegar o beco ontem.

7-Além do time titular, a gente olha para o banco e bate o desespero, pois só vemos Raul – que na atual situação é um craque – e  Camilo. O que só mostra que esses times de aluguel montado pela diretoria só está dando prejuízo aos cofres do Mais Querido.

8-Se fosse para contratar esse caminhão de pernas-de-pau e zé molezas a peso de ouro, melhor seria fazer uns peneirões com torcedores do Mais Querido e contratar os melhores pagando umas “bolsas de estudo”. Uma coisa é certa: os “jogadores” ao menos dariam sangue pelo pavilhão.

9-Alguns vão pedir paciência, dizendo que ainda é cedo etc. Foi com esse discurso que muitos fracassos foram consumados ao longo da história do ABC FC.

10-Próxima terça o ABC volta a entrar em campo contra o Grêmio Itinerante. Não vou assistir por razões de trabalho, mas pressinto que não perderei muita coisa.

Leandro Campos deixa o comando do ABC

segunda-feira, maio 7th, 2012

Por Blog do Niltinho Ferreira

Não deu mais para a permanência do velho bigode Leandro Campos no comando técnico do mais querido da capital. Após a perda do título estadual para o América na tarde deste domingo (06) dentro do estádio Frasqueirão, sendo derrotado pela 4º vez seguida pelo rival, o treinador resolveu entregar o seu cargo a diretoria alvinegra.

A imprensa da capital já tinha a noção de que isso ocorreria quando Leandro não compareceu a entrevista coletiva após o jogo, e não deu outra, o comunicado oficial veio logo em seguida.

Na manhã desta segunda-feira a diretoria deve emitir uma nota com as devidas explicações do agora ex-técnico Leandro Campos. Espera-se também que um nome já seja apresentado para assumir o ABC no início da preparação do clube para a Série B. Preparação essa que deve começar o quanto antes.

ABC definido para duelo diante do Vitória

quarta-feira, abril 18th, 2012

Por Blog do Niltinho Ferreira

O técnico Leandro Campos dessa vez não adotou o mistério como arma para vencer o Vitória e avançar na Copa do Brasil. Precisando vencer para seguir na competição nacional “el bigodon” escalou dois atacantes e vai com força máxima para o Barradão.

A grande novidade fica por conta da estréia do meia Makelele.

O time do ABC vai entrar em campo com: Camilo, Murilo, Flávio, Eduardo, Berg ou Renatinho; Bileu, Luis Ricardo, Makelelê, Raul; Washington e Leo Gamalho.

O jogo está marcado para às 21h50 no estádio Barradão em Salvador. A primeira partida teminou 1 a 1, o time da casa precisa apenas de um empate sem gols para se classificar.

eXTReMe Tracker