WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY form_name VARCHAR(127) CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY field_name VARCHAR(127) CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY field_value longtext CHARACTER SET utf8

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `field_order` INTEGER

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `file` LONGBLOB

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `submit_time_idx` ( `submit_time` )

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` MODIFY COLUMN submit_time DECIMAL(16,4) NOT NULL

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_idx` ( `form_name` )

WordPress database error: [Table 'futepoca1.sb_cf7dbplugin_submits' doesn't exist]
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_field_name_idx` ( `form_name`, `field_name` )

Lino (ABC)

Posts Tagged ‘Lino (ABC)’

ABC segue em recuperação e vence a 5ª seguida

quarta-feira, outubro 9th, 2013

Por Diego Ivan, do Papo Alvinegro.

Em sua quinta vitória consecutiva, segunda fora de casa, o ABC passou por cima do Joinville, da arbitragem e com dois jogadores a menos venceu por 2 a 1. Os gols do jogo foram de Rodrigo Silva e Edson para o ABC, para o Joinville descontou Sandro.

Dessa vez qualquer adjetivo inferior a heroico não se aplica ao jogo que o ABC fez hoje na arena Joinville. Uma grande partida como visitante, uma grande partida contra um juiz caseiro, uma grande partida contra uma boa equipe.

A escalação de Roberto Fernandes surpreendeu por que ele não fez a substituição simples após a confirmação da ausência de Gilmar para este jogo. Roberto poderia ter lançado Pingo ou Maurinho, mas preferiu utilizar mais um volante, no caso Bileu. A alteração fez do ABC um time com boa pegada de meio e com Timbó fazendo dupla função, meia e atacante.

No primeiro tempo visivelmente a postura ABCdista era defensiva, aguardando o Joinville e saído em velocidade com Bigú pela esquerda e Somália pela direita. O problema é que sempre que se joga assim o adversário passa muito tempo dentro de sua área. Numa dessas jogadas a indecisão de Boaventura provocou o lance do pênalti, onde o mesmo esperou o quique da bola, errou o tempo, tentou uma bicicleta e acertou a cabeça do atacante, pênalti. Wilson Jr. O nome do jogo defendeu o pênalti cobrado por Marcelo Costa. Como castigo, num contra-ataque, lançamento de Timbó em profundidade, a zagueirada bateu cabeça, Rodrigo Silva se antecipou roubou a bola e converteu a chance de gol. Gol do ABC ao 42 minutos de jogo. O gol castigou o Joinville, mas premiou a equipe que mais chegou perto do gol na primeira etapa.

Com dois a menos, ABC vence fora de casa (Foto Assessoria de imprensa Joinville)

No segundo tempo o ABC teve uma chance cristalina de marcar antes dos 10 minutos do segundo tempo. Um rápido contra-ataque, tabelinha Bigú Daniel Paulista deixou o volante na cara do goleiro, Daniel Paulista, sem cacoete de atacante, nem passou nem chutou e perdeu a oportunidade. O Joinville veio pra cima e causou muito problema, principalmente por que o 12º jogador do time começou a jogar.  O arbitro gaúcho, Alinor Paixão, pendurou toda a defesa do ABC antes dos 20 minutos do segundo tempo, Flávio Boaventura, Bigú, Rogelio que entrou no ligar de Bigú, Lino, Wilson Jr. e Bileu receberam amarelos. Boaventura recebeu o segundo amarelo em uma jogada onde ele nitidamente foi puxado pelo atacante Lima, resultado, expulsão. Depois da expulsão o ABC ficou mais conservador, a zaga foi formada por Bileu, Rogelio, Lino e Somália. Instantes após a expulsão o ABC sofre o gol de empate, numa jogada de linha de fundo. A coisa piorou de figura após Schmöler que havia entrado no lugar de Giovanni Augusto, ter sido expulso numa lance de indisciplina que com um jogador com outra camisa talvez não resultasse nem em um amarelo. Dois a menos e o ABC me arranja um contra-ataque pela direita da defesa do Joinville ao 38 minutos do segundo tempo. Timbó recebe na intermediaria, espera a passagem de Edson e lança, Edson avança corta o zagueiro invade a área dá um toque por cima do goleiro e faz seu gol no jogo. O gol que premiou a equipe que lutou bravamente contra a arbitragem gaúcha e caseira.

Grande vitória ABCdista. Grande mesmo, já que vencer com dois jogadores a menos é fora de série.

O ABC folga no final de semana, já que o jogo contra o Paysandu em Belém foi adiado do dia 12/10 para o dia 22/10. Portanto a próxima partida do ABC será contra o São Caetano pela 30ª rodada, na terça dia 15/10 as 21:50hs no Frasqueirão.

Ficha Técnica

Local: Arena Joinville, Joinville/SC.

Árbitro: Alinor Silva da Paixao.

Assistente 1: Jose Araujo Sabino.

Assistente 2: Larissa Gabrielly Ferreira.

4º Árbitro: Ronan Marques da Rosa.

Joinville-SC(1): Ivan; Eduardo (Edgar), Diego Jussani, Sandro(1) e Rafinha; Augusto Recife, Naldo, Diogo Oliveira e Marcelo Costa; Lima e Edu (Kim). Técnico: Ricardo Drubscky.

ABC(2): Wilson Júnior; Somália, Flávio Boaventura, Lino e Wesley Bigú (Rogélio); Daniel Paulista, Edson(1), Bileu, Giovanni Augusto (Michel Schmoller) e Júnior Timbó; Rodrigo Silva(1). Técnico: Roberto Fernandes.

ABC 2 X 0 Chape – ousadia e bom futebol

domingo, setembro 22nd, 2013

Por Diego Ivan, do Papo Alvinegro.

O ABC obteve um grande resultado ao vencer hoje a vice líder da Série B por 2 a 0, gols de Gilmar e Rodrigo Silva. Com este resultado e com mais uma boa apresentação na próxima rodada contra o Boa no Frasqueirão, o ABC poderá finalmente igualar pontuação com os demais times da zona de rebaixamento.

Não! Não vou usar a letra deste pagode fuleira que está na boca de muitos no Brasil. Vou dizer apenas que Roberto Fernandes foi ousado em sua escalação, adiantada pelo Blog na sexta. Isso por que o adversário é muito qualificado, o que normalmente forçaria uma adaptação defensiva. Roberto jogou com três atacantes e com apenas um volante volante. E esse foi o time que começou o jogo e empurrou a Chapecoense para a defesa.

É claro que ninguém ataca impunemente. Com tantas opções ofensivas é natural que o Alvinegro estivesse exposto, e isso ocorreu. Felizmente o arranjo defensivo foi bem feito no primeiro tempo, impedindo ações mais contundentes do rival. Os pontos vulneráveis defensivamente estavam nas costas de Thiaguinho e na saída de bola. Ofensivamente o ABC, apesar de uma trapalhada ou outra, esteve bem. Impressiona a qualidade ofensiva de Gilmar, um jogador extremamente insinuante, que além do gol marcado aos 24 do primeiro tempo ainda participou de mais duas chances reais do ataque.

Roberto Fernandes achou o caminho de vitórias do ABC? (Foto site ABC)

Na segunda etapa Gilmar machucado foi substituído pelo volante Leandro Santos, que corrigiu o problema na lateral direita, permitindo uma melhor atuação de Thiaguinho. O jogo se tornou nervoso na medida em que a Chapecoense foi pra cima e o ABC teve dificuldade em manter o ritmo do jogo. O bom meio campo e o rápido ataque não apareceram devido ao trabalho de Daniel Paulista e Somália no meio, além da grande partida que fizeram Lino e Boaventura. Aos 33 da segunda etapa Giovanni Augusto, que oscilou durante o jogo, cobrou escanteio na cabeça de Rodrigo Silva, que frio fuzilou de cabeça o goleiro adversário.

Vários destaques positivos. Gilmar joga muito, Rodrigo Silva briga muito e resolve, Daniel Paulista foi ao limite físico e resistiu, assim como Bigú e Somália.

Dois puxões de orelha. Alvinho está numa crescente física e técnica, mas não pode abaixar a cabeça. O Giovanni Augusto é outro que às vezes desliga no jogo, mas quando está aceso resolve o jogo.

Não há destaques negativos sobre futebol, mas sobre arbitragem sim. No primeiro tempo o árbitro Grazianni Maciel Rocha começou a distribuir cartões amarelos convenientemente só para o ABC. Quando ainda no primeiro tempo o atacante Tiago Luis deu uma cotovelada em cheio no Flavio Boaventura, apenas aplicou o amarelo. É bom estar muito esperto.

O ABC volta a campo no próximo final de semana, sábado dia 28 as 21:00hs contra o Boa Esporte.

Ficha Técnica

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN.

Árbitro: Grazianni Maciel Rocha.

Assistente 1: Broney Machado.

Assistente 2: Kildenn Tadeu Morais de Lucena.

4º Árbitro: Carlos José da Silva.

ABC(2): Wilson Júnior, Thiaguinho, Boaventura, Lino e Wesley Bigu (Rodolfo Testone); Daniel Paulista, Somália (Michel Schomoller) e Giovanni Augusto; Alvinho, Rodrigo Silva(1) e Gilmar(1) (Leandro Santos). Técnico: Roberto Fernandes.

Chapecoense(0): Rodolpho (Juliano), Fabiano, Rafael Lima, André Paulino e Fabinho Gaúcho; Wanderson, Paulinho Dias, Athos (Fabinho Alves/Soares) e Neném; Tiago Luís e Bruno Rangel. Técnico: Gilmar dal Pozzo.

Finalmente! ABC vence a primeira na Série B

domingo, julho 28th, 2013

Por Diego Ivan, do Papo Alvinegro.

Em jogo movimentado o ABC venceu o Paysandu por 3 a 0, com gols de Guto, Pingo e Bileu. O ABC permanece na lanterna, a quatro pontos da linha d’água.

É difícil comentar um jogo como este, jogo em que o mais importante foi o resultado. Um jogo em que todos os torcedores foram para suas residências satisfeitos com o resultado. Vou tentar não fazer inimigos e começar pelo que dá certo.

A alegria do ABC com a primeira vitória na Série B 2013

Bileu e Edson vem se consolidando como os volantes principais desta equipe. Bileu é o volante do passe mais longo, até certo ponto exageradamente longo, e Edson é o volante da força física. É sem duvida o ponto de equilíbrio da defesa Alvinegra que começa a se acertar. No jogo de hoje tiveram papel importantíssimo, tiveram que anular dois bons adversários, Eduardo Ramos e Iarley.

O lateral esquerdo Guto vem se fixando na posição. Não é uma Brastemp, mas à medida que os jogos passam, o lado esquerdo aparece mais e melhor ofensivamente, defensivamente já começa a passar segurança ao time. É um avanço.

Lino, Boaventura e Renato são regulares, vão sempre bem. Apenas Renato é que tem seu futebol vinculado a qualidade de seus adversários. Para registro, Rafael hoje foi muito seguro.

Agora é que são elas.

A correria excessiva em momentos do jogo. Cadê a cabeça pensante? No primeiro tempo o ABC faz 1 a 0 e o time recua, passa a usar os estirões da defesa para o ataque. O Paysandu passa um bom tempo babando e quase empatou. Tony hoje não esteve bem, mas quando está, apenas consegue fazer a bola girar, sem profundidade.

Diogo Barcelos e Erick Flores não distribuem o jogo, mesmo que teoricamente eles sejam meio campo (a imprensa adora dizer isso). Como eu já disse anteriormente, eles atuam muito mais como atacantes de lado, tentando acionar Vanderley que é outro “beiradista”. Resultado, chances, chances e chances, sem gols. É um drama.

Alguém procurando uma “doze” para me dar um tiro diz – Ei, mas o jogo foi 3 a 0!!!!

Exatamente, no primeiro lance uma triangulação pelo meio lança Bileu por trás da zaga que cruza, a bola bate em todo mundo e sobra para Guto chutar de fora da área. No segundo gol Renato recebe lançamento na linha de fundo, cruza no pé de Leandro Santos, que conseguiu fazer uma tabelinha canela com canela, espirrando a bola para Pingo marcar depois de outro “sassarico canelístico”. No terceiro, Bileu quebrou a banca de apostas ao marcar um golaço, carregando pela esquerda, tirou dois da jogada e chutou no cantinho do adversário. O ataque mandou lembrança.

O ABC melhorou, mas é um time descompensado sem ter quem empurre a bola para as redes.

Já na próxima terça, o Alvinegro vai a São Caetano do Sul enfrentar o Azulão. O jogo começará as 21:50hs.

Ficha Técnica

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN.

Público: 2.437 pagantes.

Árbitro: Francisco de Assis Almeida Filho (CE).

Assistente 1: Francisco Rudson Rocha Aquino (CE).

Assistente 2: Anderson Silveira Ribeiro (CE).

4º Arbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN).

ABC(3): Rafael Robalo, Renato, Boaventura, Lino e Guto(1); Bileu(1), Edson, Diogo Barcelos(1) (Pingo) e Tony (Leandro Santos); Erick Flores e Wanderlei(Alvinho). Técnico: Waldemar Lemos.

Paysandu(0): Marcelo, Yago Pikachu, Fábio Sanches, Raul e Alex Gaibú; Ricardo Capanema (Vanderson), Zé Antônio, Jean (Marcelo Nicácio) e Eduardo Ramos; Careca e Iarley. Técnico: Givanildo Oliveira.

Qual será o ABC que pega o Bragantino?

terça-feira, junho 4th, 2013

Por Diego Ivan, do Papo Alvinegro.

 

Relacionados para o jogo contra o Bragantino

Goleiros: Lopes e Rafael;

Laterais: Renato e Guto;

Zagueiros: Leandro Cardoso, Vinicius, Lino e Mael;

Volantes: Bileu, Leandro Santos, Mateus e Rodrigo Santos;

Meias: Erivélton e Jean Carioca;

Atacantes: Rodrigo Silva, Alvinho, Wanderley e Rafael Santiago.

 

Paulo Porto treina o ABC para pegar o Bragantino (site do ABC)

Escalação

Paulo Porto deverá manter a equipe que começou o último jogo contra o Ceará, a exceção será a entrada de Jean Carioca no lugar de Rodrigo Santos que não agradou.

Lopes, Bileu, Leandro Cardoso, Vinicius e Lino; Leandro Santo, Mateus, Erivélton e Jean Carioca; Rodrigo Silva e Alvinho.

 

Opção de 2º tempo

Renato e Guto deverão compor o banco de reservas, infelizmente Paulo Porto parece preferir as improvisações de Bileu e Lino, que não são laterais. O alento é saber que no ultimo coletivo, tanto Renato quanto Guto treinaram como titulares em algum momento do treino.

Confira aqui a classificação da Série B 2013.

O ABC de 2013 e o Milan de Carlo Ancelotti

segunda-feira, junho 3rd, 2013

Por Diego Ivan, do Papo Alvinegro.

Estou preocupado e não é para menos. O ABC começa mal a Série B, duas derrotas e um empate. O torcedor fica naturalmente apreensivo. Os motivos para tamanha falta de bom futebol e bons resultados é a escalação do time combinada com a qualidade duvidosa de alguns jogadores.

Para falar taticamente do ABC vou buscar o Milan/ITA de Carlo Ancelotti (aquele que está no PSG/FRA) durante o período de 2002 até 2005, que basicamente manteve o mesmo padrão tático durante este período.  O Milan jogava num 4-4-2 que variava durante o jogo para o 3-5-2. A “defesa” era formada por Cafú, Nesta, Maldini e Costacurta. O detalhe é que Cafú não defendia e o Costacurta pouco passava do meio campo. Na meiuca Ancelotti tinha Gattuso e Pirlo como volantes, o primeiro era pau de dar em doido e o segundo além de lançar bolas, cobria a subida de Cafú na recomposição defensiva. Seedorf fazia a meia esquerda e a ala esquerda, Kaká recebia a bola em velocidade, distribuía o jogo ou arrancava do meio para a esquerda área. Basicamente era essa a movimentação ofensiva de um Milan que ganhou um Calcio e uma Champions League no período.

Puxando a brasa pro nosso lado, Paulo Porto monta hoje o Alvinegro do mesmo jeito, o que poderia ser bom se os craques citados acima jogassem no ABC. Como não é o caso, o time capenga sempre. Durante a temporada, apenas em um momento do ano o ABC teve um time seguro defensivamente e bastante ofensivo. Foi durante a Copa do Nordeste, quando o Alvinegro encaixou algumas vitorias consecutivas e principalmente um futebol competitivo. O motivo para isso foram as laterais.

E é ai que vejo que Paulo Porto por em um lado erra e no outro não tem muito que fazer. Na lateral esquerda ele apela para Lino, zagueiro, por que Alexandre está contundido e Marcílio ainda não tem maturidade para ser titular da posição. A situação de Lino poderia ser um pouco menos grave se no ABC Mateus tivesse a mesma qualidade de um Seedorf – que sacrilégio – em apoiar pela esquerda no Milan sitado. Já na direita o papo é outro, Bileu não deveria ser efetivado na posição, ele é volante e há laterais direitos em forma a disposição. Renato está bem fisicamente, deveria ter sido titular contra o Ceará, não Bileu. A improvisação nesse caso apenas agravou o problema ofensivo do ABC.

Para finalizar acredito que Paulo Porto não desistirá de Lino como um fraco falso terceiro zagueiro/lateral esquerdo, mesmo com a contratação de Guto para a lateral esquerda. O treinador continuará não confiando em Renato e esperará o retorno do machucado Thiaguinho, por quem parece ter muita confiança. Acredito que se Paulo Porto escalar Lino de zagueiro no lugar de Vinicius, Renato ou Thiaguinho na lateral direita, Guto ou Alexandre na lateral esquerda, o time como um todo pode ser pelo menos competitivo.

Ps.  Grazie mille, google traduttore.

ABC só empata com o Ceará no Frasqueirão

sábado, junho 1st, 2013

Por Diego Ivan, do Papo Alvinegro.

Na noite de ontem o ABC recebeu o Ceará pela 3ª rodada da Série B e empatou em 1 a 1. Gol de Rodrigo Silva para o ABC e Lulinha para o Ceará. O ABC permanece na zona de rebaixamento com apenas um pontinho.

Paulo Porto disse ”Acho que fizemos um bom jogo. Tanto é assim que criamos várias oportunidades. Estamos no caminho certo e acredito que a vitória virá normalmente. Temos que ter a paciência necessária para entender o nosso momento. No primeiro tempo cometemos um erro enorme quando tomamos um gol porque estávamos sem o nosso zagueiro. Gostei do Herivelto, pois ele não vinha jogando e mesmo assim não decepcionou. Esteve bem no primeiro tempo e caiu um pouco no segundo. Foi uma grata surpresa. A direção tem feito de tudo para nos dá mais opções. E, não podemos esquecer que não tivemos o Jean que é titular. Acredito que em breve estaremos com um grupo mais forte”.

Olha pessoal, começo a crer que o ABC terminará essa sequência de seis jogos pré-Copa das Confederações sem vencer nenhum jogo. No jogo de hoje até que o time fez um bom jogo, mas, e tem sempre um mas no ABC, não conseguiu reverter em gols o futebol agradável.

ABC empata com o Ceará em casa

O grande problema desta equipe ABCdista é a armação proposta pelo treinador Paulo Porto. Ele insiste em escalar a equipe com um esquema à Italiana, com um lateral esquerdo preso e o direito solto. Tudo bem, para a esquerda ele não tem opções. Paulo Porto escala Lino para marcar a decida dos laterais rivais e escalar o Matheus para fazer função ofensiva de um lateral. Eu até entendo que se faça esta opção forçada, o que não entendo é a insistência com Bileu como lateral direito. Renato está em forma, Tiaguinho também está pronto, então por que Bileu? As laterais ficam absolutamente comprometidas na medida em que nem Mateus, Lino ou Bileu, fazem uma linha de fundo decente. Vou comentar sobre isto no domingo.

Vinicius… Esse é sacanagem. Não vem bem desde o inicio do ano, inseguro e lento sempre, mas parece ser a menina dos olhos de todos que treinam o ABC. E com a não confirmada grave contusão de Flávio Boaventura, Vinicius continuará falhando, exatamente por que o elenco do ABC só terá ele, Leandro Cardoso, Lino e Mael como opções saudáveis. Um pesadelo.

Detalhe, apesar do Mais Querido ter ficado momentaneamente com dez em campo, Vinicius falhou mais uma vez no lance do gol do Ceará. No inicio do lance ele chega atrasado em um corte na entrada da área, na sequencia ele não consegue retornar a tempo a área para tentar o cortar o lance. Posicionamento zero.  Não posso ser injusto e deixar de dizer que ocorreu uma falha coletiva da meia cancha, que foi afoitamente ao ataque sem pensar na diferença numérica entre as equipes.

Alvinho e Erivelton são opções qualificadas para o restante da Série B. Os dois foram bem, mesmo sem ritmo de jogo. Sendo bem trabalhados, neste ano serão diversas vezes utilizados, e para a próxima temporada serão realidades. Anotem.

Agora obviedades:

Rodrigo Silva fez o que se esperava dele. Leandro Campos teve orgasmos com o empate, esse é um relógio de tão previsível. Giovane deixou o futebol em Caxias, alguém tem que pagar o frete e trazer a bolinha desse cara.

O ABC volta a campo na próxima terça-feira, as 21:50hs, no Frasqueirão quando recebe o Bragantino pela 4ª rodada.  Ficha Técnica

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN

Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA).

Assistente 1: Adson Marcio Lopes Leal (BA).

Assistente 2: Dijalma Silva Ferreira Jr (BA).

4° Arbitro: Leandro Saraiva Dantas de Oliveira (RN).

ABC(1): Lopes; Bileu, Vinícius, Flávio Boaventura (Flávio Boaventura) e Lino; Leandro Santos, Rodrigo Santos (Renato), Mateus Cancian (Geovani) e Erivelton; Alvinho e Rodrigo Silva(1). Técnico: Paulo Porto.

Ceará(1): Fernando Henrique; Erick, Douglas, Anderson Marques e Rafael Cruz (Renan); Régis, João Marcos, Lulinha(1) (Macena) e Ricardinho; Mota (Foguinho) e Magno Alves. Técnico: Leandro Campos

eXTReMe Tracker