Posts Tagged ‘Série B’

Dado Cavalcanti não continuará no Paraná

terça-feira, novembro 26th, 2013

Por Blog do Ademar.

Dado Cavalcanti está livre no mercado do futebol e pronto para assumir outro time para a temporada de 2014. O treinador, que no primeiro semestre fez brilhante trabalho no Mogi Mirim, terceiro colocado no Paulistão, não continuará no Paraná após a última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, no próximo sábado (30/11).

Nesta segunda-feira (25), Dado Cavalcanti, que esteve próximo de lavar o Paraná à Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro, explicou a sua decisão de mudar de ares.

“Fico muito agradecido pelo apoio de todos, da diretoria, dos jogadores, da torcida, e pela confiança no meu trabalho. Mas entendo que minha participação foi cumprida. Penso que cumpri uma etapa do trabalho e acredito que esse seja o momento ideal de cada um seguir seu caminho. Conforme o combinado vou cumprir o contrato até o término da competição com muito profissionalismo como fiz durante toda minha permanência, mesmo quando recebi propostas de outros clubes. Acreditei no planejamento do Paraná e honrei minha palavra. Após essa decisão de não ficar vou buscar outros desafios na carreira para a temporada de 2014″, afirmou Dado Cavalcanti.

A despedida do treinador no comando do Paraná será no sábado, às 16h20, contra o Icasa, que ainda sonha com o acesso, na Vila Capanema, em Curitiba.

Com 32 anos, Dado Cavalcanti já conquistou cinco títulos em sete anos de carreira.

Perfil Dado Cavalcanti
Data Nascimento: 15 de janeiro de 1982 – Arcoverde – PE

Clubes que treinou:
2006-2008: Ulbra
2008: Brazsat
2009-2010: Santa Cruz
2011: Central
2011: Icasa
2012: Ypiranga
2012: Luverdense
2013: Mogi Mirim
2013: Paraná Clube

Títulos:
2006: Campeão Rondoniense – Ulbra
2007: Campeão Rondoniense – Ulbra
2008: Campeão da 3ª Divisão do Campeonato Brasiliense – Brazsat
2009: Campeão Copa Pernambuco – Santa Cruz
2012: Campeão Matogrossense – Luverdense

Tíutlos Individuais:
2010: Melhor técnico Campeonato Pernambucano
2013: Melhor técnico Campeonato Paulista

Nem Pintado salva São Caetano do rebaixamento

domingo, novembro 24th, 2013

Por Blog do Ademar.

A temporada de 2013 jamais será esquecida pela torcida do São Caetano. Foi de tremendos fiascos. No Campeonato Paulista, o Azulão foi rebaixado para a Segunda Divisão (Série A-2). E agora na Série B do Brasileiro, a equipe repetiu a dose e caiu para a Série C.

Nem o técnico Pintado, que iniciou a reação do América-RN, que escapou do rebaixamento, salvou o São Caetano da degola. É verdade que ao entrar em campo, no empate por 2 a 2 diante do América-RN, no sábado (23/11), no Estádio Anacleto Campanella, o Azulão já estava rebaixado após o desfecho da penúltima rodada da Série B. Mas o time seguiu jogando mal.

No primeiro tempo, Wanderson fez lindo lançamento para Adriano Pardal, que fez 1x 0 para o América-RN. Na etapa final, Wanderson ampliou.

Após boas substituições feitas por Pintado, o São Caetano reagiu. Anderson Pimenta disparou em velocidade e sofreu pênalti. Giancarlo bateu e descontou. Nos minutos finais, Pedro Carmona deixou tudo igual.

Série B 2013: Chapecoense bate Icasa no Romeirão

sábado, novembro 23rd, 2013

Por Espaço do Verdão.

A torcida fez muita festa. Os jogadores tinham discurso cauteloso, mas firme. E toda a cidade de Juazeiro do Norte acreditava que o Icasa sairia do jogo deste sábado, contra a Chapecoense, pela 37ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, dependendo de um mero empate para garantir o acesso no derradeiro jogo de 2013. Mas, em campo, a situação foi bem outra. Os catarinenses impuseram forte marcação e saíram com a vitória do Romeirão: 2 a 1.

Nem mesmo o clima de fé que rodeava todo o estádio foi suficiente. A ajuda dos céus não sustentou a ansiedade do Verdão do Cariri. À medida em que o relógio foi denotando o passar do tempo, os jogadores deixaram de lado o esquema tático e foram ao ataque de qualquer forma, mas sem resultado.

Os chapéus – símbolo dos romeiros em Juazeiro – erguidos pelos torcedores no início da partida foram guardados e o Icasa precisará de uma vitória fora de casa, na última rodada, e mais uma combinação de resultados para subir de divisão. Tudo porque o artilheiro Bruno Rangel e Paulinho Dias maracaram para a Chapecoense, que já está garantida na Série A. Chapinha fez o tento dos donos da casa.

Na última rodada, o Icasa vai a Curitiba encarar o Paraná, no sábado (30), às 17h20m (horário de Brasília). Já a Chape joga com o Palmeiras, em casa, no mesmo dia e horário.

Nos primeiros 15 minutos, quem esperava um Icasa arrasador viu um time mais comedido e preocupado em não errar as jogadas. Mesmo assim, Chapinha e Juninho Potiguar arriscaram chutes de fora da área, sem muito perigo. A Chapecoense sentia dificuldades em chegar ao campo de ataque. Uma única vez, a bola quase sobra para Bruno Rangel.

Mas a partir do minuto 17, o panorama do jogo foi mudando aos poucos. O Verdão do Cariri foi aumentando a pressão em uma crescente. Pelas laterais, Neilson e Gustavo ameaçavam com cruzamentos precisos. Aos 16 minutos, Juninho Potiguar criou a melhor jogada do primeiro tempo. Ele avançou pela direita, driblou dois zagueiros e cruzou. Danilo espalmou e a bola ainda bateu na trave.

A Chape, por sua vez, resolveu ousar mais quando se sentiu ameaçada. Potita e Bruno Rangel se mostraram mais agudos a partir dos 20 minutos. Resolveram arriscar chutes e também cruzamentos. O técnico Gilmar Dal Pozzo usou de pura tática para dar poucos espaços à equipe alviverde e, ao mesmo tempo, sair em contra-ataques que levavam certo perigo à meta de João Ricardo.

No entanto, a pressão icasiana não resultou em muita coisa na primeira etapa. Mesmo com os gritos de incentivo dos torcedores com seus chapéus de palha em riste, o ataque do Icasa não produzia a contento. Enquanto isso, a Chape se aproveitava para ter mais força e continuar contra-atacando. Também sem objetividade, mas com raça debaixo de um calor de 37º. E esse foi o panorama inicial…

E como o ataque icasiano não rendia, a bola acabou entrando do outro lado. Bruno Rangel partiu em velocidade e chutou na saída de João Ricardo. A bola ainda desviou em Naylhor e parou no fundo das redes: 1 a 0 para os visitantes.

Ao Verdão do Cariri, só restava pressionar ainda mais. E na base do esforço de Chapinha, o empate veio seis minutos depois. Ele precisou chutar duas vezes para vencer a defesa catarinense.

A partir daí, o jogo ganhou uma emoção que não vinha apresentando até então. Icasa e Chape se revezavam em jogadas perigosas. E ao passo que o tempo corria, o Romeirão se tornava uma enorme panela de pressão: quente dentro e fora de campo.

Neste contexto, a bola parou no pés de Paulinho Dias. Ele, sem pensar duas vezes, arriscou chutaço de longe e venceu o goleiro João Ricardo: 2 a 1. Eram 23 minutos da etapa final e a torcida começava a ver a vantagem alviverde na tabela se esvair. Mesmo assim, embora tivesse episódios de silêncio, conseguia forças para gritar pelo Verdão.

Sem esquema tático e na raça, o Icasa atendia ao pedido da torcida. Chapinha, o mais ativo no setor ofensivo da equipe cearense, teve boa oportunidade quando chutou da pequena área, mas viu o zagueiro da Chapecoense salvar o empate.

Aos 40 minutos, os catarinenses administravam a vitória e se fechavam para impedir que o Icasa chegasse, pelo menos, ao 2 a 2. O estádio já era também mais silencioso. Os torcedores já não balançavam seus chapéus, que deveria ser o símbolo da raça e da fé sertaneja. Alguns arriscavam o coro de ‘Eu acredito!’, mas sem a mesma força do início da partida.

Igual ao Verdão do Cariri, que viu o árbitro indicar o centro do campo, onde a esperança começou a acabar. A Chape saiu de campo como a coadjuvante indigesta.

Série B – quem luta contra o rebaixamento

quinta-feira, novembro 21st, 2013

Por Blog do Loredo.

Equipes que lutam diretamente contra o rebaixamento:
CAMPEONATO BRASILEIRO 2013 – SÉRIE B
EQUIPES
PG
JG
V
E
D
GP
GC
SG
AP%
12
AMÉRICA-RN
45
36
11
12
13
44
52
-8
41,7%
13
OESTE-SP
45
36
11
12
13
40
52
-12
41,7%
14
BRAGANTINO-SP
43
36
12
7
18
35
42
-7
39,8%
15
ABC-RN
42
36
12
6
18
44
58
-14
38,9%
16
GUARATINGUETÁ-SP
41
36
11
8
17
39
48
-9
38,0%
17
PAYSANDU-PA
39
36
10
9
17
40
55
-15
36,1%
18
ATLÉTICO-GO
38
36
10
8
18
36
49
-13
35,2%
19
SÃO CAETANO-SP
35
36
9
8
19
43
56
-13
32,4%

O que cada um precisa fazer nestas últimas duas rodadas:

América-RN: precisa de um ponto. Adversários: São Caetano (f), Oeste (c).
Oeste-SP: precisa de um ponto. Adversários: Atlético-GO (c), América-RN (f).
Bragantino: precisa de dois pontos. Adversários: Paysandu (f), Figueirense (c).

Times que lutam contra o rebaixamento (Arte: Sílvio Loredo)

ABC-RN: precisa de três pontos. Adversários: Avaí (c), América-MG (f).

Guaratinguetá-SP: precisa de quatro pontos. Adversários: Paraná (c), Atlético-GO (f).
Paysandu-PA: precisa de seis pontos e depende que Bragantino, ABC-RN ou Guaratinguetá não ultrapassem a 45 pontos. Adversários: Bragantino (c), Sport (f).
Atlético-GO: precisa de seis pontos e ainda depende de ao menos dois times entre Bragantino, ABC-RN, Guaratinguetá e Paysandu não ultrapassem a marca de 44 pontos. Adversários: Oeste-SP (f) e Guaratinguetá-SP (c).

São Caetano: precisa de seis pontos e ainda depende que Atlético-GO, Paysandu-PA e Guaratinguetá-SP não ultrapassem os 42 pontos. Adversários: América-RN (c), ASA-AL (f).

Dão vibra: “Agora vamos comemorar”

domingo, novembro 17th, 2013

Por Espaço do Verdão.

A campanha quase perfeita da Chapecoense na Série B foi coroada no fim da tarde deste sábado com o acesso para a elite do futebol nacional em 2014. O empate diante do Bragantino, por 1 a 1, não foi a última rodada da competição, mas fechou com chave de ouro a campanha no índio Condá, diante da torcida que incentivou e acreditou no Verdão durante todo o ano, mesmo depois de perder o estadual em casa para o Criciúma, como lembrou o zagueiro Dão.

- Plantamos tudo o que está acontecendo agora desde o início do ano. Ficamos tristes depois de perder o título para o Criciúma, aqui em casa, e no vestiário mesmo, depois do jogo sentimos isso – contou o jogador à rádio Super Condá.

O acesso merecido à Série A será comemorado por toda a torcida pelas ruas de Chapecó durante a noite deste sábado. Para Dão, da mesma forma que a torcida foi presentada pelo acesso, a cidade também foi. A partir do ano que vem, o município no Oeste catarinense irá entrar no mapa do futebol nacional, com o time da cidade disputando uma competição com os 20 melhores clubes do país.

- Coroamos a cidade com esse acesso. Agora, Chapecó vai receber grandes clubes e vai ser um grande clube também – definiu Dão, emocionado com a conquista do clube catarinense.

ABC 4 X 1 ASA – vitória esperada e merecida

sábado, novembro 16th, 2013
Por Diego Ivan, do Papo Alvinegro
Com gols de Giovanni Augusto, Rodrigo Silva, Alvinho e Somália, o ABC venceu o ASA por 4 a 1 quebrando um tabu de 34 anos e dando um passo firme rumo a sobrevivência na Série B. O gol do ASA foi de Elionar Bombinha.
O grande público que foi ao Frasqueirão não saiu decepcionado com resultado do jogo. Se esperava uma vitoria, o ABC venceu. Se esperava um bom jogo, o jogo foi bom. Se esperava a quebra do tabu diante do ASA, o tabu foi pro espaço. A matemática Alvinegra é simples, vencer o Avaí no próximo sábado, chegar aos 45 pontos e tirar féria da Série B.
A partida apesar do placar dilatado foi muito difícil, principalmente por que o ABC teve dificuldades em controlar o jogo após ter marcado aos 2 minutos de jogo. O ASA se soltou e o ABC não viu mais a cor da bola. A marcação frouxa no meio campo, permitiu que o ASA dominasse as ações até empatar o confronto ainda na etapa inicial. Quando Giovanni Augusto e Erick Flores, ele mesmo, resolveram jogar bola o panorama mudou de figura.
Dominando as ações desde o primeiro minuto do segundo tempo o ABC foi buscar a vitoria. Renato e Maurinho, vejam vocês, começaram a causar muito tumultuo pelo lado direto do ataque. Tanto é que o lance do pênalti sobre Renato, convertido por Rodrigo Silva, Maurinho foi pro pau recuperou a bola e lançou Renato. Com 2 a 1 o ASA veio pra cima e nos contra ataques Alvinho e depois Somália num lance fora do normal deram números finais ao jogo.
A chave da vitória do ABC certamente foi o balanço defensivo. Enquanto o ABC não conseguiu articular as jogadas de saída de bola, parando com chutões dos defensores, o ASA quase estraga a festa alvinegra. Quando o ABC começou a sair com a bola dominada, com Renato pelo lado direito e Erick Flores pela meia esquerda, o ASA acabou dominado. A fragilidade defensiva se explica por um detalhe. Daniel Paulista jogou hoje como 3º zagueiro mesmo, jogando quase sempre atrás de Rogélio e Lino, o que sobrecarregou Edson na cabeça de área. No momento em que Edson conseguiu se mais efetivo defensivamente e além disso, Somália entendeu seu papel na lateral esquerda, a defesa não sofreu mais sufoco.
Boa vitoria.
O ABC volta a campo no Frasqueirão sábado que vem, as 16:20hs contra o Avai. É o jogo da permanência na B. Casa cheia é obrigação.
Ficha Técnica
Local: Estádio Frasqueirão, Natal – RN.
Público: 7.768 torcedores.
Árbitro: Wagner do Nasci

mento Magalhaes – RJ.

Assistente 1: Lilian da Silva Fernandes Bruno – RJ.
Assistente 2: Silbert Faria Sisquim – RJ.
4º Árbitro: Suelson D França Medeiros – RN.
ABC(4): Wilson Júnior; Renato, Rogélio, Lino e Somália(1); Édson, Daniel Paulista, Erick Flores (Gílson) e Giovanni Augusto(1) (Wesley Bigú); Maurinho (Alvinho(1)) e Rodrigo Silva(1). Técnico: Roberto Fernandes.
ASA(1): Marcão; Jorginho, Cássio, Wellington e Thallysson; Jorginho, Gláuber (Diego Clementino), Basílio (Clayton Domingues) e Diego Rosa; Elionar Bombinha(1) (Wanderson) e Lúcio Maranhão. Técnico: Heron Ferreira.

Série B tem 29 trocas de técnico em 28 rodadas

quarta-feira, outubro 9th, 2013

Por Blog do Ademar.

Não é à toa que o Guaratinguetá ficou várias rodadas na zona do rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro e continua em situação delicada na tabela de classificação após a derrota por 3 a 2 para o Icasa, em Juazeiro do Norte, pela 27ª rodada. A Garça do Vale do Paraíba tem 32 pontos e ocupa a 14ª colocação, com cinco pontos a mais que o São Caetano, o 17º e na zona da degola.

Nesta segunda-feira (7/10), o Guaratinguetá trocou mais uma vez de treinador. Alegando motivo de ordem pessoal, o técnico Leandro Campos pediu demissão e deixou o clube. Foi o terceiro ao longo da Série B.

O Guaratinguetá iniciou a Série B sob o comando de Carlos Octávio, funcionário e quebra galho eterno do clube. A equipe ficou muito tempo na zona do rebaixamento e sua campanha seguiu aos trancos e barrancos.

Em busca da volta por cima, Carlos Octávio outra vez assumiu funções internas no clube e o técnico Toninho Cecílio, com várias passagens pelo Guaratinguetá, assumiu o comando da equipe. Por pouco tempo. Ele entrou em rota de colisão com a diretoria e acabou demitido.

A diretoria do Guaratinguetá correu atrás de uma solução rápida e contratou Leandro Campos. Mas ele também ficou no cargo por pouco tempo. E pediu demissão inesperada.

SÉRIE B

1) BRAGANTINO – Mazola Júnior foi demitido e chegou Benazzi

2) PAYSANDU – Lecheva foi demitido e chegou Givanildo Oliveira

3) CEARÁ – Leandro Campos foi demitido. Sérgio Guedes foi contratado

4) ICASA – Francisco Diá pediu demissão. Sidney Moraes foi contratado

5) ABC – Paulo Porto foi demitido e chegou Waldemar Lemos

6) AVAÍ – Ricardinho foi demitido e chegou Hemerson Maria

7) ATLÉTICO-GO – Waldemar Lemos foi demitido e chegou Renê Simões

8) ASA – Ricardo Silva foi demitido e chegou Leandro Campos

9) OESTE – Roberto Cavalo deixou o clube. Edison Só foi contratado

10) AMÉRICA-RN – Roberto Fernandes foi demitido. Argel foi contratado

11) JOINVILLE – Arturzinho foi demitido.Ricardo Drubscky chegou

12) PAYSANDU – Givanildo foi demitido e chegou Arturzinho

13) VILA NOVA-GO – Renê Simões foi demitido e chegou PC Gusmão

14) ABC – Waldemar Lemor foi demitido e chegou Roberto Fernandes

15) SÃO CAETANO – Marcelo Veiga é demitido. Sérgio Guedes foi contratado

16) CEARÁ – Sérgio Guedes pediu demissão e chegou Sérgio Soares

17) FIGUEIRENSE – Adilson Batista foi demitido. Vinícius Eutrópio foi contratado

18) OESTE – Edison Só foi demitido. Ivan Baitello foi contratado

19) GUARATINGUETÁ – Carlos Octávio deixou o cargo e chegou Toninho Cecílio

20) AMÉRICA-RN – Argel foi demitido e chegou Pintado

21) AMÉRICA-MG – Paulo Comelli foi demitido e chegou Silas

22) SPORT – Marcelo Martellotti foi demitido e Geninho foi contratado

23) ASA – Leandro Campos pediu demissão. Ricardo Silva foi contratado

24) BRAGANTINO – Benazi foi demitido. Marcelo Veiga foi contratado

25) PAYSANDU – Arturzinho foi demitido. Benazi foi contratado

26) GUARATINGUETÁ – Toninho Cecílio foi demitido. Leandro Campos foi contratado

27) ASA – Ricardo Silva pediu demissão e chegou Heron Ferreira

28) AMÉRICA-RN – Pintado pediu demissão

29) GUARATINGUETÁ – Leandro Campos pediu demissão.

ABC segue em recuperação e vence a 5ª seguida

quarta-feira, outubro 9th, 2013

Por Diego Ivan, do Papo Alvinegro.

Em sua quinta vitória consecutiva, segunda fora de casa, o ABC passou por cima do Joinville, da arbitragem e com dois jogadores a menos venceu por 2 a 1. Os gols do jogo foram de Rodrigo Silva e Edson para o ABC, para o Joinville descontou Sandro.

Dessa vez qualquer adjetivo inferior a heroico não se aplica ao jogo que o ABC fez hoje na arena Joinville. Uma grande partida como visitante, uma grande partida contra um juiz caseiro, uma grande partida contra uma boa equipe.

A escalação de Roberto Fernandes surpreendeu por que ele não fez a substituição simples após a confirmação da ausência de Gilmar para este jogo. Roberto poderia ter lançado Pingo ou Maurinho, mas preferiu utilizar mais um volante, no caso Bileu. A alteração fez do ABC um time com boa pegada de meio e com Timbó fazendo dupla função, meia e atacante.

No primeiro tempo visivelmente a postura ABCdista era defensiva, aguardando o Joinville e saído em velocidade com Bigú pela esquerda e Somália pela direita. O problema é que sempre que se joga assim o adversário passa muito tempo dentro de sua área. Numa dessas jogadas a indecisão de Boaventura provocou o lance do pênalti, onde o mesmo esperou o quique da bola, errou o tempo, tentou uma bicicleta e acertou a cabeça do atacante, pênalti. Wilson Jr. O nome do jogo defendeu o pênalti cobrado por Marcelo Costa. Como castigo, num contra-ataque, lançamento de Timbó em profundidade, a zagueirada bateu cabeça, Rodrigo Silva se antecipou roubou a bola e converteu a chance de gol. Gol do ABC ao 42 minutos de jogo. O gol castigou o Joinville, mas premiou a equipe que mais chegou perto do gol na primeira etapa.

Com dois a menos, ABC vence fora de casa (Foto Assessoria de imprensa Joinville)

No segundo tempo o ABC teve uma chance cristalina de marcar antes dos 10 minutos do segundo tempo. Um rápido contra-ataque, tabelinha Bigú Daniel Paulista deixou o volante na cara do goleiro, Daniel Paulista, sem cacoete de atacante, nem passou nem chutou e perdeu a oportunidade. O Joinville veio pra cima e causou muito problema, principalmente por que o 12º jogador do time começou a jogar.  O arbitro gaúcho, Alinor Paixão, pendurou toda a defesa do ABC antes dos 20 minutos do segundo tempo, Flávio Boaventura, Bigú, Rogelio que entrou no ligar de Bigú, Lino, Wilson Jr. e Bileu receberam amarelos. Boaventura recebeu o segundo amarelo em uma jogada onde ele nitidamente foi puxado pelo atacante Lima, resultado, expulsão. Depois da expulsão o ABC ficou mais conservador, a zaga foi formada por Bileu, Rogelio, Lino e Somália. Instantes após a expulsão o ABC sofre o gol de empate, numa jogada de linha de fundo. A coisa piorou de figura após Schmöler que havia entrado no lugar de Giovanni Augusto, ter sido expulso numa lance de indisciplina que com um jogador com outra camisa talvez não resultasse nem em um amarelo. Dois a menos e o ABC me arranja um contra-ataque pela direita da defesa do Joinville ao 38 minutos do segundo tempo. Timbó recebe na intermediaria, espera a passagem de Edson e lança, Edson avança corta o zagueiro invade a área dá um toque por cima do goleiro e faz seu gol no jogo. O gol que premiou a equipe que lutou bravamente contra a arbitragem gaúcha e caseira.

Grande vitória ABCdista. Grande mesmo, já que vencer com dois jogadores a menos é fora de série.

O ABC folga no final de semana, já que o jogo contra o Paysandu em Belém foi adiado do dia 12/10 para o dia 22/10. Portanto a próxima partida do ABC será contra o São Caetano pela 30ª rodada, na terça dia 15/10 as 21:50hs no Frasqueirão.

Ficha Técnica

Local: Arena Joinville, Joinville/SC.

Árbitro: Alinor Silva da Paixao.

Assistente 1: Jose Araujo Sabino.

Assistente 2: Larissa Gabrielly Ferreira.

4º Árbitro: Ronan Marques da Rosa.

Joinville-SC(1): Ivan; Eduardo (Edgar), Diego Jussani, Sandro(1) e Rafinha; Augusto Recife, Naldo, Diogo Oliveira e Marcelo Costa; Lima e Edu (Kim). Técnico: Ricardo Drubscky.

ABC(2): Wilson Júnior; Somália, Flávio Boaventura, Lino e Wesley Bigú (Rogélio); Daniel Paulista, Edson(1), Bileu, Giovanni Augusto (Michel Schmoller) e Júnior Timbó; Rodrigo Silva(1). Técnico: Roberto Fernandes.

Série B 2013: Avaí bate Sport e chega ao G-4

quarta-feira, outubro 9th, 2013

Por Kk De Paula, do DNAzul.

Um jogo digno da nossa história;

Um jogo com a nossa raça;

Com a nossa força;

Com a voz da nossa torcida e a determinação de todos, em campo, vestiram a nossa camisa.

Que jogo!

Que torcida!

A presença dos apaixonados, o som de tantos corações batendo no mesmo ritmo, embalou esse grande jogo e fez o chute do Márcio balançar a rede.

Avaí tira Paraná do G-4 (Foto Jamira Furlani/Avaí Oficial)

O nosso rival valorizou muito a nossa vitória.

E os nossos jogadores valorizaram o que sempre teve valor: o Avaí Futebol Clube.

Chegamos no G4.

Agora pra permanecer nele precisamos ser o que somos:

Os Leões que nasceram campeões.

Grande Avaí!

ABC 2 X 0 Chape – ousadia e bom futebol

domingo, setembro 22nd, 2013

Por Diego Ivan, do Papo Alvinegro.

O ABC obteve um grande resultado ao vencer hoje a vice líder da Série B por 2 a 0, gols de Gilmar e Rodrigo Silva. Com este resultado e com mais uma boa apresentação na próxima rodada contra o Boa no Frasqueirão, o ABC poderá finalmente igualar pontuação com os demais times da zona de rebaixamento.

Não! Não vou usar a letra deste pagode fuleira que está na boca de muitos no Brasil. Vou dizer apenas que Roberto Fernandes foi ousado em sua escalação, adiantada pelo Blog na sexta. Isso por que o adversário é muito qualificado, o que normalmente forçaria uma adaptação defensiva. Roberto jogou com três atacantes e com apenas um volante volante. E esse foi o time que começou o jogo e empurrou a Chapecoense para a defesa.

É claro que ninguém ataca impunemente. Com tantas opções ofensivas é natural que o Alvinegro estivesse exposto, e isso ocorreu. Felizmente o arranjo defensivo foi bem feito no primeiro tempo, impedindo ações mais contundentes do rival. Os pontos vulneráveis defensivamente estavam nas costas de Thiaguinho e na saída de bola. Ofensivamente o ABC, apesar de uma trapalhada ou outra, esteve bem. Impressiona a qualidade ofensiva de Gilmar, um jogador extremamente insinuante, que além do gol marcado aos 24 do primeiro tempo ainda participou de mais duas chances reais do ataque.

Roberto Fernandes achou o caminho de vitórias do ABC? (Foto site ABC)

Na segunda etapa Gilmar machucado foi substituído pelo volante Leandro Santos, que corrigiu o problema na lateral direita, permitindo uma melhor atuação de Thiaguinho. O jogo se tornou nervoso na medida em que a Chapecoense foi pra cima e o ABC teve dificuldade em manter o ritmo do jogo. O bom meio campo e o rápido ataque não apareceram devido ao trabalho de Daniel Paulista e Somália no meio, além da grande partida que fizeram Lino e Boaventura. Aos 33 da segunda etapa Giovanni Augusto, que oscilou durante o jogo, cobrou escanteio na cabeça de Rodrigo Silva, que frio fuzilou de cabeça o goleiro adversário.

Vários destaques positivos. Gilmar joga muito, Rodrigo Silva briga muito e resolve, Daniel Paulista foi ao limite físico e resistiu, assim como Bigú e Somália.

Dois puxões de orelha. Alvinho está numa crescente física e técnica, mas não pode abaixar a cabeça. O Giovanni Augusto é outro que às vezes desliga no jogo, mas quando está aceso resolve o jogo.

Não há destaques negativos sobre futebol, mas sobre arbitragem sim. No primeiro tempo o árbitro Grazianni Maciel Rocha começou a distribuir cartões amarelos convenientemente só para o ABC. Quando ainda no primeiro tempo o atacante Tiago Luis deu uma cotovelada em cheio no Flavio Boaventura, apenas aplicou o amarelo. É bom estar muito esperto.

O ABC volta a campo no próximo final de semana, sábado dia 28 as 21:00hs contra o Boa Esporte.

Ficha Técnica

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN.

Árbitro: Grazianni Maciel Rocha.

Assistente 1: Broney Machado.

Assistente 2: Kildenn Tadeu Morais de Lucena.

4º Árbitro: Carlos José da Silva.

ABC(2): Wilson Júnior, Thiaguinho, Boaventura, Lino e Wesley Bigu (Rodolfo Testone); Daniel Paulista, Somália (Michel Schomoller) e Giovanni Augusto; Alvinho, Rodrigo Silva(1) e Gilmar(1) (Leandro Santos). Técnico: Roberto Fernandes.

Chapecoense(0): Rodolpho (Juliano), Fabiano, Rafael Lima, André Paulino e Fabinho Gaúcho; Wanderson, Paulinho Dias, Athos (Fabinho Alves/Soares) e Neném; Tiago Luís e Bruno Rangel. Técnico: Gilmar dal Pozzo.

eXTReMe Tracker