WordPress database error: [Duplicate column name 'field_order']
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `field_order` INTEGER

WordPress database error: [Duplicate column name 'file']
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD COLUMN `file` LONGBLOB

WordPress database error: [Duplicate key name 'submit_time_idx']
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `submit_time_idx` ( `submit_time` )

WordPress database error: [Duplicate key name 'form_name_idx']
ALTER TABLE `sb_cf7dbplugin_submits` ADD INDEX `form_name_idx` ( `form_name` )

vasco

Posts Tagged ‘vasco’

Da Série C, só Luverdense segue na Copa do Brasil

domingo, julho 28th, 2013

Por Portal EBC.

Mais dois clubes da Série C ficaram no meio do caminho da Copa do Brasil. O Crac foi superado pelos reservas do Santos por 2 a 0, nesta quarta (24), e deu adeus à competição. Já o Fortaleza foi eliminado pelo Luverdense, que se tornou a única equipe da Série C nas oitavas de final.

Confira a tabela da Copa do Brasil 2013

Na nova fase da Copa do Brasil, o nível da competição se eleva com a entrada dos clubes que participaram da Copa Libertadores. A exceção é o São Paulo, que disputará a Copa Sul-Americana por ter sido o último campeão. No seu lugar, entrará o Vasco, que obteve a 5ª melhor campanha da Série A do Brasileirão 2012.

Os confrontos ainda serão decididos em um sorteio a partir de dois potes. O clube só poderá enfrentar quem está no pote distinto ao seu:

- Pote 1: Atlético-MG, Corinthians, Internacional, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Palmeiras e Vasco

- Pote 2: Atlético-PR, Botafogo, Cruzeiro, Goiás, Luverdense, Nacional-AM, Salgueiro e Santos

Raí conta com apoio da torcida da Portuguesa para superar Vasco

segunda-feira, maio 21st, 2012

Via: Blog do Ademar (Futebol Caipira, Nacional e Internacional)
Leia a íntegra


Tira-Teima de canais de TV divergem sobre posição de atacante do Vasco no jogo da Libertadores, e a sua opinião?

quinta-feira, maio 17th, 2012

Via: Blog do Niltinho Ferreira
Leia a íntegra


Penarol é um dos 4 do país com 100% de aproveitamento

sexta-feira, fevereiro 10th, 2012

Por Futebol Amazonense

Bicampeão e atual líder do Campeonato Amazonense, com 12 pontos em quatro partidas, o Penarol é um dos quatro times do País a vencer todos os jogos que disputou entre os 18 estaduais em andamento. O Vasco, no Campeonato Carioca, e o Confiança, no Sergipano, também somaram 12 pontos em 12 possíveis e lideram os grupos ‘B’ nos respectivos regionais. Já o Goiás alcançou a marca de 18 pontos em seis rodadas.

Vencer quatro partidas consecutivas no começo de uma competição é um feito inédito para o Leão da Velha Serpa. Em 2010, ano do primeiro título da história do clube, o time começou com duas derrotas para depois emplacar uma sequência de quatro triunfos e se classificar na terceira posição ao final do primeiro turno, com a mesma pontuação dos dois primeiros colocados.

No ano seguinte, o Leão chegou ao bicampeonato após um início pouco promissor no Estadual. Foram três empates e apenas uma vitória nas primeiras rodadas. O vice-presidente do Penarol, Ila Rabelo, prefere não gerar expectativas por conta do  desempenho e conteve a euforia. “Não dá para avaliar ainda, pois o time está em formação. Acredito que a manutenção da base de jogadores do ano passado é um dos fatores que contribuíram para este bom início”, declarou.

Continue lendo aqui

Vasco campeão – o Gigante voltou!

sábado, novembro 14th, 2009

Não poderia ter sido diferente. Dramática, estimulante, apaixonada e aguerrida. Essa foi a jornada cruzmaltina na Série B, e assim foi o jogo que nos coroou campeões. Tinha que ser de virada, tinha que ser no sufoco e tinha que ser na vontade. Assim como é nossa história de lutas e vitórias, mais um capítulo com cara de Vasco foi escrito na noite de ontem. Foi um jogo com cara de Série B, com pinta de final e com emoção do início ao fim. Uma partida com heróis que se tornam vilões e vice-versa. Se não foi, tecnicamente, bonito de se ver, foi gostoso e emocionante curtir esse título.

Quanto maior a agonia, maior o desespero, mais saborosa é a conquista. A aflição que toma conta nos 90 minutos de peleja, se transforma em euforia em um momento único, num grito que há tempos estava entalado na garganta: É CAMPEÃO! Os que consideram uma idiotice comemorar o retorno à primeira divisão e o adeus à Segundona, sem dúvida alguma não acompanharam a nossa trajetória, a nossa luta, a nossa festa. As lágrimas que há 11 meses atrás rolaram pelos rostos vascaínos, voltaram na noite de ontem, mas com o suave gosto do dever cumprido.

Preferíamos nunca ter passado por lá? Sem dúvida. Valeu a pena a passagem? Provavelmente. Sentiremos saudades? Só deste grupo maravilhoso que representou com hombridade as cores do nosso Gigante e nos reconduziu à elite que sempre pertenceremos. Obrigado diretoria, jogadores e comissão técnica! Parabéns, torcida! Nós demos um aula do que é ser apaixonado!

VASCO 2 x 1 AMÉRICA-RN
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).
Data: 13/11/2009 (6ª-feira). Hora: 21h (horário de verão)
Árbitro: José Henrique de Carvalho (SP).
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Nilson de Souza Monção (SP).
Público: 50.237 pagantes (52.985 presentes).
Renda: R$ 746.330,00.
Cartões amarelos: Alex Teixeira (Vasco); Leandro, Ricardo Oliveira, Julio Terceiro, Edson Rocha (América-RN)
Cartão Vermelho: Leandro 1/2º(A)
Gols: Lúcio, aos 13 minutos do primeiro tempo; Elton (pênalti), aos 15, e Alex Teixeira, aos 40 minutos do segundo tempo.

VASCO: Fernando Prass, Fagner (Aloísio 30′/2º), Vilson (Philippe Coutinho 9/2º), Titi e Ramon; Nílton, Souza, Ernani (Fumagalli, intervalo) e Carlos Alberto; Alex Teixeira e Elton. Técnico: Dorival Júnior

AMÉRICA-RN: Rodolpho, Thoni, Leandro, Edson Rocha e Jackson; Julio Terceiro (Ramires 21/2º), Ricardo Oliveira, Somália e Juninho (Wilton Goiano 34/2º); Lúcio e André Luiz (Geovane 16/2º). Técnico: Francisco Diá

Por André Schmidt, do Boteco do Portuga.

E o Vasco voltou à Série A no sábado

domingo, novembro 8th, 2009

O acesso foi garantido por antecipação neste sábado (07/11) em mais uma tarde de Maracanã lotado, onde Cruzmaltino venceu o Juventude por 2×1, com gols de Adriano e Carlos Alberto.

O time do técnico Dorival Júnior volta a campo na terça-feira (10), quando enfrenta o Campinense, em Campina Grande, na Paraíba.
O jogo

O cenário era perfeito para a festa vascaína. Depois de uma campanha recheada de vitórias, o Gigante da Colina chegou à 34ª rodada do Campeonato Brasileiro – Série B, precisando de apenas um triunfo para não mais ser alcançado pelo 5º colocado e assim garantir a volta à Série A. Tarde ensolarada e famílias enfeitaram o maior estádio do mundo. O céu azul que enfeitou a festa, no entanto, proporcionou um primeiro tempo em ritmo lento, devido ao forte calor.

O primeiro lance perigoso só aconteceu aos 23 minutos. Élton dominou na entrada da área e bateu bonito. A bola explodiu no travessão. Seis minutos depois, o Maracanã explodiu de alegria. Ramon cruzou da esquerda, Élton desviou e Adriano abriu o marcador: Vascão 1×0.

Com a vantagem no placar, o Vasco administrou o resultado e o calor, fazendo o tempo passar até o intervalo. Na volta para o 2º tempo, o Juventude veio com duas alterações e partiu para o ataque. Logo de cara, Bruno Telles chutou forte da entrada da área e assustou Fernando Prass, mandando à esquerda do gol.

Sentindo o bom momento do time gaúcho, a torcida vascaína voltou a cantar em alto e bom som para levantar a equipe da Colina. Aos dez minutos, Carlos Alberto fez boa jogada pela intermediária e soltou a bomba, mas a bola passou à direita do gol. Logo depois, o capitão vascaíno voltou a levar perigo e obrigou o goleiro Juninho a espalmar para escanteio.

Mas o Juventude não estava morto e empatou aos 17 minutos. Gustavo cobrou falta da esquerda e o zagueiro Irineu subiu e testou para marcar: 1×1. O Vasco não se intimidou com o empate e partiu em busca da vitória. Três minutos depois, Allan deu um lindo passe pelo alto para Adriano, que dominou bonito, driblou o goleiro Juninho e foi agarrado pelo camisa 1 do time gaúcho. Pênalti e expulsão do arqueiro do Juventude. Como o técnico Ivo Wortmann já havia realizado as três substituições, o atacante Mendes foi para o gol. Na cobrança, Carlos Alberto explodiu mais uma vez o Maraca: Vascão 2×1.

Enquanto a torcida festejava, o time do técnico Dorival Júnior tocava a bola e tentava entrar na defesa do Juventude que, apesar da desvantagem, se fechou atrás para proteger o “atacante-goleiro” Mendes. Nilton foi o primeiro a arriscar contra Mendes, mas o chute saiu pela linha de fundo. O lance mais perigoso saiu dos pés de Ramon, que entrou na área e encheu a canhota, explodindo a trave dos gaúchos. Mas a vitória já era vascaína.

Ficha técnica: Vasco 2 x 1 Juventude

Local: Maracanã
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Assistentes: Erich Bandeira (PE) e Ubirajara Ferraz Jota (PE)
Renda: R$ 1.157.287,00
Público: 78.609 pagantes (81.904 presentes)
Cartão amarelo: Aloísio (Vasco)
Expulsão: Juninho (Juventude) aos 20 minutos do 2º tempo.
Gols: Adriano aos 29 minutos do 1º tempo; Irineu aos 17 e Carlos Alberto aos 24 minutos do 2º tempo.
Vasco

Fernando Prass, Paulo Sérgio, Fernando, Titi e Ramon; Nilton, Souza (Alex Teixeira), Allan e Carlos Alberto (Magno); Adriano e Élton (Aloísio). Técnico: Dorival Júnior.
Juventude

Juninho, Bruno, Douglas, Irineu e Bruno Teles; Xavier (Jorge Felipe), Walker, Lauro e Léo Dias (Gustavo); Zezinho e Marcos Denner (Mendes). Técnico: Ivo Wortmann.

Por Blogão do Vasco.

Vasco vence Bahia e está quase na Série A

sábado, outubro 24th, 2009

Fernando Prass – Nota 6,0 – Largou duas bolas que quase complicaram o Vasco na partida, mas ainda assim foi muito bem nas saídas de gol e reposições de bola.
Fágner – Nota 7,0 – Não vinha bem no jogo mas marcou um golaço e subiu de produção.
Vilson – Nota 6,5 – Seguro, ganhou todas na defesa.
Titi – Nota 6,0 – Vinha muito bem mas vacilou no gol do Bahia.
Ernani – Nota 6,5 – Foi a melhor opção ofensiva do time no primeiro tempo, mas após a saída de Fumagalli recuou um pouco. Deu dois bons chutes e fez algumas boas jogadas.
Souza – Nota 7,5 – Joga fácil! Desarmou por cima, por baixo, driblou, lançou e subiu ao ataque. Foi o único que esteve bem durante toda a partida.
Nílton – Nota 6,5 – Marcou bem e chegou bem ao ataque. Falta acertar o pé. Voltou a ser guerreiro!
Allan – Nota 6,5 – 7,0 – Não fez um bom primeiro tempo mas subiu de produção com o recuo de Alex Teixeira para o meio. Fez belas jogadas que só não terminaram em gol por falta de capricho do ataque.
Fumagalli – Nota 4,0 – Não estava bem e acabou saindo lesionado ainda no primeiro tempo.
Alex Teixeira – Nota 6,5 – Não foi um “Carlos Alberto”, que chama a responsabilidade do jogo para si, mas foi bem. Sumia as vezes, mas quando aparecia era certeza de boa jogada.
Élton – Nota 7,0 – Eu estava com o texto pronto para xinga-lo de A a Z após receber mais uma bola na área e não conseguir girar para bater, mas… Que golaço!! Pela primeira vez mereceu ser aplaudido, este sim pode comemorar e mandar a torcida calar a boca porque por essa ninguém esperava… Parabéns!
Adriano – Nota 6,5 – Mudou a cara da equipe. Deu belo passe para o gol de Fágner e fez bons lances pela lateral. Só não pode chutar…
Amaral – Nota 7,0 – No primeiro lance roubou a bola no campo de defesa, passou por três, ganhou na corrida, foi até a entrada da área e tocou para Élton marcar o gol da vitória. No seu segundo lance não acompanhou Paulo Isidoro pelo meio e deixou o atacante diminuir o placar. Este é o Amaral… Mas valeu pelo belo lance do gol – do Vasco, é lógico!
Dedé – Nota 4,0 – Entrou para segurar o jogo e conseguiu…. com falta…

VASCO DA GAMA 2 x 1 BAHIA
Campeonato Brasileiro – Série B
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 24 de outubro de 2009, sábado
Horário: 16h10 (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Assistentes: Ivan Bohn (PR) e Bruno Boschilla (PR)
Cartões amarelos: Nílton e Dedé (VAS); Ananias e Bebeto (BAH)
Gols: VASCO: Fágner, aos 36 minutos do primeiro tempo, e Élton, aos 24 minutos do segundo tempo; BAHIA: Paulo Isidoro, aos 36 minutos do segundo tempo

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Vilson, Titi e Ernani; Nilton, Souza (Amaral), Alan e Fumagalli (Adriano)(Dedé); Alex Teixeira e Elton Técnico: Dorival Júnior.

BAHIA: Marcelo, Bebeto, Evaldo, Menezes e Alex Maranhão (Beto); Marcone, Leandro, Hernani e Ananias; Nádson (Roberto) e Jael (Paulo Isidoro) Técnico: Paulo Bonamigo.

Por André Schmidt, do Boteco do Portuga.

Vasco e Bahia esperam público recorde

sábado, outubro 24th, 2009

A equipe cruzmaltina entra em campo neste sábado, às 16: 10h (horário de Brasília), para encarar o Tricolor de Aço, no Maracanã, pela Série B, com 2 objetivos traçados pela comissão técnica e pela diretoria.

O primeiro é derrotar o rival e chegar aos 66 pontos, marca que na cabeça da comissão técnica garante o clube de volta à elite do futebol brasileiro.

E o outro é quebrar novamente o recorde de público de todas as séries. A expectativa da diretoria do Vasco é que o Maracanã receba um público superior a 82 mil pessoas.

A maior marca de 2009 aconteceu no Fla-Flu, do dia 4 de outubro, com 79.635 pagantes.

Na parcial divulgada pela diretoria do Vasco da venda antecipada, mais de 29 mil ingressos já haviam sido vendidos.

O Vasco ocupa a liderança do Campeonato Brasileiro da Série B, com 63 pontos, quatro a mais do que o Guarani, segundo colocado.

O BAHIA

No outro extremo da tabela o Bahia está na luta para não ser rebaixado à Terceira Divisão. A equipe comandada por Paulo Bonamigo está na 17ª posição, com 35 pontos.

O técnico Paulo Bonamigo comandou um coletivo na quinta e a novidade no time foi a presença do volante Hernani, que atuou boa parte na equipe titular. Em seguida, Léo Medeiros o substituiu.

O goleiro Marcelo não participou de toda atividade, pois sofreu uma luxação no cotovelo esquerdo. Já o volante Leandro, que retorna de suspensão, começou o trabalho realizando treinos físicos e entrou no decorrer do coletivo no lugar de Marcone.

A atividade foi vencida pelos titulares, com dois gols de Nadson (de falta e de cabeça) e Hélton Luiz, descontando para os reservas.

O lateral esquerdo Rubens Cardoso e o zagueiro Vinicius ficaram no departamento médico, tratando das lesões musculares e não viajaram.

Já na manhã de hoje (sexta, dia 23 de outubro de 2009), o elenco do Bahia realizou o último treinamento, antes da partida contra o Vasco da Gama.

Foi uma atividade leve, com o técnico Paulo Bonamigo comandado um treino recreativo, seguido de cobranças de faltas e escanteios.

Apesar de não ter definido oficialmente o time que enfrenta o Vasco, o Bahia deve entrar em campo com: Marcelo; Bruno Silva, Evaldo e Menezes; Bebeto, Marcone, Hernani, Ananias e Alex Maranhão; Nadson e Jael.

Por Pedro Cordier, do Sempre Bahia.

Vasco sofre, mas vence ABC em Natal

quarta-feira, outubro 21st, 2009

Sob um certo sufoco, o Vasco passou por mais um duro desafio em direção à Série A do Campeonato Brasileiro. A equipe de Dorival Júnior, apesar de alguns cochilos na defesa, derrotou o ABC, em Natal, na noite desta terça-feira, por 3 a 2, gols de Fernando, Carlos Alberto e Fumagalli, pautando-se principalmente nas bolas paradas, origem de todos os gols.

Beneficiado pelo revés do Guarani, o clube cruzmaltino, agora, lidera soberano a competição, com quatro pontos de vantagem sobre o Bugre e outros 12 para o quinto colocado. A ideia de subir em outubro segue de pé. Já o Alvinegro local agoniza na penúltima posição, com 31 pontos.

1º TEMPO

O principal objetivo do Vasco era conter a correria do ABC, sobretudo no início do jogo. À beira do desespero na busca pela vitória, que poderia tirá-lo da zona da degola de imediato, o time potiguar tentou explorar o lado direito de seu ataque. Mas antes mesmo que conseguisse algum efeito, o rival abriu o placar.

Aos oito, Paulo Sérgio bateu escanteio, Titi raspou de cabeça e Fernando completou para o gol. Mas a verdade era que os cariocas não estavam bem postados no jogo. A maioria das disputas de meio-de-campo eram vencidas pelo ABC, que tinha trabalho, basicamente, para revezar as faltas em Carlos Alberto.

Não demorou, então, para que o duelo, corrido, se incendiasse de vez, com o pênalti cometido por Amaral. O zagueirão Gaúcho precisou de duas cobranças – a primeira o árbitro invalidou – para empatar a partida. Utilizando os laterais, o Vasco desafogava o setor central e incomodava, principalmente com Ernani.

E foi o camisa 46 um dos responsáveis pelo segundo gol. Após bom passe de Elton, ele foi derrubado na área. Pênalti batido com categoria por Carlos Alberto, que negou o pedido do artilheiro da Série B. Daí para frente, o clube cruzmaltino alternou boas e más jogadas, porém sempre com controle das ações, à exceção da ótima chegada de Júnior Negão, que chutou rente à trave.

2º TEMPO

Ninguém mexeu no intervalo. Mas Dorival deve ter ficado com uma pulga atrás da orelha quando, aos incríveis 13 segundos, o ABC tornou a igualar o confronto em Natal, com o mesmo Negão, da entrada da área. Ambas as equipes, posteriormente, pautaram-se pela cautela e pouco criaram. Até que em falta despretensiosa, Fumagalli enganou o goleiro e fez o terceiro.

Experiente, o Vasco soube controlar a ansiedade e tocou a bola. Do outro lado, o adversário já não contava tanto com o apoio de sua torcida, apreensiva com o tal do fantasma do rebaixamento. O tempo ia passando, o treinador cruzmaltino fez substituições, todas por questão física, não muito táticas. E Flávio Lopes respondeu, tornando o time ofensivo.

Aos 38, um lance incrível. A bola quicou por quase meio minuto dentro da pequena área de Fernando Prass e, no fim, depois de alguma lambança, Titi afastou. Em seguida, Fernando fez falta dura, levou cartão, só que, na cobrança, que seria o sexto gol originado de bola parado, foi longe. Sorte de campeão?

Nos cinco minutos finais, o corre-corre dos potiguares não deu resultado e o Vasco, mais uma vez, se safou, provando ser competentíssimo longe de seus domínios. De fato, o ABC da vitória foi aprendido pelos alunos de Dorival. Agora, apesar do sufoco, é só contar os dias para subir, o que pode acontecer, matematicamente, contra o Fortaleza, dia 31, no Ceará.

Por Dudu Fogo, do Blogão do Vasco.

Vasco quebra jejum e garante liderança

quarta-feira, outubro 14th, 2009

Acabou o jejum de três partidas sem vitória. Depois de um primeiro tempo ruim, o Vasco atropelou o Vila Nova por 4 a 1, na noite desta terça-feira, em São Januário, e fez as pazes com a torcida cruzmaltina. Nilton, Amaral (ambos golaços), Titi e Elton marcaram para o Gigante da Colina. Nena fez o de honra.

Com o resultado, o Gigante da Colina chegou aos 60 pontos e ficou a apenas duas vitórias do acesso à Série A, que pode acontecer contra o Bahia, dia 24, no Maracanã. O Guarani venceu o Duque de Caxias e segue na cola dos cariocas, com 59.

Cruzmaltino começa bem, mas logo cai de produção

O Vasco começou a partida disposto a retomar a lua de mel com a torcida. Logo aos sete minutos, o volante Nilton acertou um belíssimo voleio após cobrança de escanteio e presenteou os cruzmaltinos com uma pintura de gol: 1 a 0. Porém, a partir daí, veio a pane da equipe de Dorival Júnior novamente, para desespero dos presentes em São Januário.

O Vila Nova, então, partiu para cima em busca do empate. E conseguiu. Aos 26 minutos, Otacílio cruzou da direita, Titi falhou e Nena, esperto, escorou para o fundo das redes de Fernando Prass, que nada pôde fazer. O Gigante da Colina tentou responder com Nilton e Fumagalli, mas foi mesmo para o intervalo com 1 a 1 no placar.

Mexidas de Dorival Júnior garantem goleada

Apesar da irritação, a torcida não vaiou, como pediu Dorival Júnior. E essa paciência somada às mexidas do comandante, deu resultado na segunda etapa. Aos 20, após o treinador fazer três substituições – Adriano, Magno e Ernani nos lugares de Fumagalli, Aloísio e Pará -, Amaral arriscou de longe e acabou marcando um golaço: 2 a 1.

Depois disso, a porteira abriu. Quatro minutos depois, Ernani recebeu de Elton e serviu Titi, que mais parecendo um centroavante, bateu rasteiro e venceu Juninho. Faltava o do artilheiro. E ele veio aos 33. Depois de boa jogada individual de Adriano defendida pelo arqueiro do Vila, Elton pegou o rebote e deu números finais à partida. Festa em São Januário.

Ficha Técnica

Local: São Januário
Árbitro: Alício Pena Júnior (MG)
Assistentes: Márcio Eustáquio S. Santiago (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)
Renda: R$ 70.725,00
Público: 7.592 pagantes
Gols: Nilton aos 7 e Nena aos 26 minutos do 1º tempo; Amaral aos 20, Titi aos 24 e Élton aos 33 minutos do 2º tempo.
Cartões amarelos: Amaral e Fernando (Vasco); Zé Rodolpho, Dida, Otacílio e Nena (Vila Nova).

Vasco – Fernando Prass; Paulo Sérgio, Fernando, Titi e Pará (Ernani); Amaral, Nilton, Allan e Fumagalli (Adriano); Élton e Aloísio (Magno). Técnico: Dorival Júnior.

Vila Nova – Juninho, Flávio, Leonardo e Edson Borges; Dida, Alisson, Claudinho Baiano, Otacílio (Ricardinho) e Zé Rodolpho; Alex Dias (Ray) e Nena (Soares). Técnico: Zé Roberto.

Por FutRio.

eXTReMe Tracker